cuca athletico
Futebol Brasileirão

Athletico defende paralisação do Brasileirão em apoio ao RS

Neste domingo (12), o Athletico Paranaense manifestou-se oficialmente a favor da interrupção dos jogos do Brasileirão. Em entrevista coletiva, o técnico Cuca e o diretor de futebol André Mazucco confirmaram o posicionamento do Furacão sobre o pleito defendido pelos clubes do Rio Grande do Sul.

Internacional, Grêmio e Juventude pediram a paralisação temporária de três semanas do Brasileirão Série A e da Copa do Brasil. O Athletico inicialmente foi contra à ideia da paralisação com Marcio Celso Petraglia se mostrando disposto à ceder toda a estrutura do Furacão, mas tudo indica que o presidente do clube mudou de opinião.

Aspas de Cuca, técnico do Athletico

“Eu sempre tento me colocar no lugar das pessoas. Penso se eu tivesse algum familiar lá, como estaria minha cabeça. Temos que pensar nisso. Os times que estão acumulando jogos para frente, o que vai acontecer com eles? Eles vão chegar e jogar sem treino? Vai estourar jogador. Essa sequência maluca que estão propondo, não permite isonomia, igualdade no campeonato. Na minha opinião, temos que ser justos, temos que parar.”

Palmeiras se manifesta de forma contrária

Enquanto isso, o adversário do Athletico neste domingo (12), o Palmeiras, adotou posição contrária. O diretor de futebol Anderson Barros disse de forma veemente que a paralisação por parte da CBF afetaria todas as pessoas envolvidas no futebol. Por isso, o Verdão posicionou-se contra alegando a necessidade de seguir pensando no futebol.

Por fim, Anderson Barros disse que o ideal neste momento é que o Palmeiras e os demais clubes consigam pensar em soluções para evitar que todos os envolvidos no futebol fiquem prejudicados por conta de uma possível paralisação dos campeonatos.

“Acho que o mais importante nesse momento são as pessoas, todos que estão em torno do futebol. Que nós possamos estar sempre criando condições para os que estão em torno do futebol continuem e não percam. Imagine se todos forem prejudicados? O Juventude tem a condição menos afetada, vamos encontrar os caminhos e estamos à disposição dessas equipes para que daqui a 20 dias possam voltar.”

Imagem: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *