2156849822.0
Basquete NBA

Com destaque coletivo, Boston Celtics faz 2 a 0 nas finais e coloca pressão nos Mavericks 

As finais da NBA chegaram no jogo 2, com um Boston Celtics embalado e um Dallas Mavericks mordido.

Apesar de um bom início, os Mavs não conseguiram manter o ritmo até o fim, até porque Luka Doncic não aguentou um jogo inteiro de excelência nos arremessos, mesmo anotando um triplo-duplo. E, do outro lado, um basquete solidário, onde vários jogadores revezaram o protagonismo, foi letal para os texanos.

Desta forma, os Celtics venceram mais uma, caminhando intensamente para pendurarem o 18º banner no teto do TD Garden.

Turnovers, equilíbrio e jogo indefinido no intervalo

O Dallas Mavericks começou jogando de forma consciente, buscando atacar o aro e brigando por cada bola. Do outro lado, o Boston Celtics parecia disperso, cometendo erros simples, o que permitiu que os visitantes abrissem sete pontos até um pedido de tempo de Joe Mazzulla.

Após a parada, a defesa de Boston se alinhou, fechou o garrafão e forçou erros. E, mesmo sem um ataque fluente, o time da casa conseguiu encostar no placar.

Apesar da melhora, insistindo nas bolas de três pontos sem sucesso e sofrendo com os ataques de Luka Doncic, Boston permitiu que Dallas voltasse a abrir frente.

Só que com o descanso de Luka Doncic, a defesa dos Celtics passou a engolir o ataque dos Mavs e, no ataque, Kristaps Porzingis era o cara de Boston, fazendo a vantagem diminuir novamente. Desta forma, Dallas foi para o segundo quarto com o placar favorável em 28 a 25.

Na volta para a quadra, Luka Doncic retornou e, com ele, o Dallas Mavericks recuperou o ritmo, mandando no placar.

Apesar do bom início, os turnovers eram um grande problema para os Mavericks. Com isso, bastou Jayson Tatum entrar um pouco no ritmo para os celtas assumirem a liderança pela primeira vez com uma cesta do perímetro de Derrick White.

Com Luka Doncic sendo o melhor jogador em quadra, jogando e fazendo os companheiros jogarem, Dallas se mantinha bem na disputa. Enquanto isso. Boston tinha uma enorme dificuldade em pontuar do perímetro, porém, a maior qualidade do time fazia a diferença.

Após pedido de tempo dos Mavs, os times evoluíram no ataque, com os Celtics compartilhando mais a bola e Jayson Tatum orquestrando ofensivamente a equipe. Mas, do outro lado, Doncic estava muito bem.

Desta forma, com o placar apertado, as equipe foram até o intervalo levando a partida de forma muito apertada. Com uma cesta de Jrue Holiday do perímetro os celtas colocaram três pontos de vantagem. E, assim, os Celtics terminaram o primeiro tempo com o placar favorável em 54 a 51.

Jrue Holiday foi o cestinha do Boston Celtics na vitória neste jogo 2
Jrue Holiday foi o cestinha do Boston Celtics na vitória neste jogo 2 (Imagem: Steven Senne / Associated Press)

Terceiro quarto brilhante, defesa forte e Celtics abrindo 2 a 0

Os times voltaram imprimindo um ritmo mais forte no início do terceiro quarto, com os ataques convertendo mais bolas da área pintada e a velocidade do jogo superando a do primeiro tempo, num verdadeiro lá e cá.

Quando os Celtics fechavam o garrafão tinham seus melhores momentos no jogo e, assim, trabalhando bem a bola e investindo nas infiltrações, o time da casa abriu duas posses de frente pela primeira vez no duelo.

Após um pedido de tempo, Boston seguiu marcando forte e punindo os erros adversários na transição. Desta forma os celtas foram abrindo vantagem, que chegou a 12, obrigado Jason Kidd a pedir tempo.

Jogando na frente no placar, o Boston Celtics seguiu jogando muito bem na defesa, mas o ataque acabou se precipitando em algumas jogadas, principalmente com Jayson Tatum e Sam Hauser, que erravam arremessos até mesmo sem contestação.

Quando parecia que o jogo ia para o quarto período de forma mais apertada, Payton Pritchard acertou uma cesta de três pontos do meio da quadra no estouro do relógio para fazer o celtas finalizarem o terceiro quarto com o placar marcando 83 a 74.

Na última parcial os times iniciaram com muita intensidade, trabalhando um basquete de força, atacando o aro com qualidade. E, assim, a partida seguia com cestas de parte a parte, o que beneficiava os Celtics que estavam em vantagem.

Jayson Tatum canalizou mais o jogo dos Celtics em si, acertando e errando, o que mantinha Boston em vantagem, mas não permitia que o time impusesse uma vantagem inalcançável.

Enquanto isso, do outro lado, Kyrie Irving é o jogo coletivo de Dallas evoluíram, mantendo os Mavs firmes na partida, o que tornava o clima tenso no TD Garden, mesmo com os Celtics em vantagem.

Após pedido de tempo de Mazzulla, o Boston Celtics voltou com tudo, marcando firme e, com Jrue Holiday e Derrick White castigando do perímetro, a equipe da casa encaminhou a vitória nesse jogo 2.

Mesmo com a vantagem celta em dois dígitos, Dallas se concentrou na defesa, tirou a velocidade de Boston e voltou para o jogo com tudo, deixando o final mais apertado, principalmente com uma cesta e falta de Luka Doncic.

Os Mavericks tiveram a chance de derrubar a desvantagem para três pontos, mas PJ Washington sofreu um toco duplo de Derrick White e Jaylen Brown, que ainda combinou com uma enterrada para matar a partida.

Final: Dallas Mavericks 98-105 Boston Celtics

Jaylen Brown foi o destaque do Boston Celtics na vtiória no jogo 2

Jaylen Brown foi o destaque do Boston Celtics na vtiória no jogo 2 (Imagem: Danielle Parhizkaran/Globe Staff)

Comentários finais da vitória do Boston Celtics

O Boston Celtics demonstrou que a coletividade no basquete é primordial para o sucesso de uma equipe. Com uma defesa forte e o ataque, que apesar de claudicante, trabalhando bem nas assistências e infiltrações, os celtas deram mais um passo rumo ao título.

Jrue Holiday (26pts e 11reb) e Derrick White (18pts e 5reb) fizeram uma partida espetacular dos dois lados da quadra, Jayson Tatum (18pts, 9reb e 12ast) serviu muito bem seus companheiros e trabalhou bastante em prol do time, assim como Jaylen Brown (21pts e 7ast), que não explodiu, mas foi importantíssimo para o triunfo.

Os Celtics pareciam querer mais, incendiados por um TD Garden pulsante, quando engataram no terceiro quarto, não ficaram mais atrás no placar.

Já do outro lado, a dependência de Luka Doncic (32pts, 11reb e 11ast) era bem problemática, pois ele não estava naquelas jornadas memoráveis, embora tenha sido o cestinha da noite.

O Dallas Mavericks até envolveu mais outros jogadores no ataque, como PJ Washington (17pts e 7reb), mas Kyrie Irving (16pts e 6ast) novamente ficou devendo, deixando Doncic sobrecarregado e sofrendo dobras. Desta forma, o triunfo dos texanos se tornou pra lá de improvável.

Com 2 a 0 no placar e uma invencibilidade fora de seus domínios, os Celtics tem o título cada vez mais próximo. Entretanto, se Dallas tiver sua dupla jogando no melhor da forma em casa, poderá prolongar a série.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *