Pedro Lourenço, novo dono da SAF do Cruzeiro
Futebol Brasileirão

CADE aprova venda de SAF do Cruzeiro de Ronaldo para Pedro Lourenço; saiba mais

Nesta quarta-feira (12), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a venda de 90% da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro, que correspondia a Tara Sports, de Ronaldo, para a BPW Sports, holding de Pedro Lourenço.

A BPW é quem detém o Grupo Supermercados BH, que agora passa a deter a fatia que pertencia a Ronaldo. Confira abaixo o que diz parte do documento emitido pelo órgão.

Tanto para a BPW como para o Grupo Supermercados BH, a Operação representaria uma oportunidade de investimento e a entrada em mercados relacionados a atividades envolvendo o esporte por meio do Cruzeiro SAF, entidade de prática desportiva que hoje desenvolve as atividades de futebol profissional de um dos times mais importantes do Brasil. 

O documento em sua versão de acesso público não especifica os valores da transação, e somente mostra que o grupo da rede supermercadista de Pedro Lourenço obteve um faturamento acima dos R$ 750 milhões no ano de 2023. O faturamento da SAF celeste passou dos R$ 75 milhões, e no entendimento do órgão, não há risco algum na operação com as quantias que foram expostas.

A venda da SAF do Cruzeiro por Ronaldo Fenômeno foi anunciada no dia 29 de abril, e a partir dali, teve Pedrinho como principal personagem nas atividades do futebol cruzeirense, que tem trazido reforços desde a diretoria a elenco, visando a reestruturação do departamento, deteriorado desde o rebaixamento de 2019 para a segunda divisão. 

Ronaldo e Pedro Lourenço durante entrevista na Toca da Raposa II,
Ronaldo e Pedro Lourenço durante entrevista na Toca da Raposa II, em Belo Horizonte, em 29 de abril, na oficialização da venda da SAF — Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Novo dono do Cruzeiro compara valores de arrecadação dele com a do antigo CEO na SAF de Ronaldo

Em entrevista à Band, Pedrinho falou de quanto ganha mensalmente como sócio dos Supermercados BH e traçou um comparativo com o que é arrecadado pelo CEO de Ronaldo Fenômeno na Raposa, Gabriel Lima.

Eu trabalho na minha empresa e tenho a retirada de R$ 200 mil. Jogador quer ganhar R$ 2 milhões, eu estou meio embaralhado com esse negócio, e para acostumar, não é fácil não. Por exemplo, o CEO do Ronaldo aqui no Cruzeiro ganha R$ 150 mil. Eu tenho a retirada na empresa e o cara ganha mais do que eu.

Detentor de 10% da SAF cruzeirense, o associativo da equipe se reunirá mais adiante para aprovar a documentação. Se for aprovada, a venda será concretizada e as ações repassadas como um todo.

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro