Danilo fala sobre assuntos interessantes
Futebol Copa América Seleção Brasileira

Danilo fala de exemplo de liderança na Seleção e cita Buffon: “Meu modelo de capitão”

Faltando poucos dias para a estreia da Seleção Brasileira na Copa América, o lateral Danilo a definiria como um acerto de contas, depois de ter sido vice-campeão em 2021, após a derrota na final para a Argentina pelo placar de 1 a 0 no Maracanã. Fora do grupo em 2019, e lesionado no período das edições de 2015 e 2016, o defensor afirma que está se preparando para contribuir da melhor maneira no torneio, a ser disputado nos Estados Unidos.

Tenho algumas coisas que estão me guiando neste início de preparação. Fiquei fora de duas Copas Américas em 2015 e 2016 por causa de uma lesão no tornozelo e perdi a final de 2021. Então, eu tenho um sentimento de que a Copa América ainda me deve qualquer coisa.

Estou com o sentimento de me preparar da melhor maneira possível, de dar a minha contribuição da melhor forma. Como falei, acho que a Copa América me deve qualquer coisa e eu vim aqui para buscar.

Considerado um dos líderes do elenco comandado pelo treinador Dorival Júnior, durante a entrevista ao ge, Danilo falou do fato de mais uma vez ter sido convocado para a seleção, e da experiência com a camisa amarelinha. Ele também se fez presentes nas Copas do Mundo de 2018 e 2022, na Rússia e no Catar.

Existe o tempo certo da conversa, o tempo certo da intervenção com a fala. A maior parte é pelos atos. Mostrar nos treinamentos, na conduta, no dia a dia, o quão grande é vestir a camisa da Seleção Brasileira. A minha maneira de inspirar (os mais jovens) é demonstrando que depois de tanto tempo treino com muita intensidade. E claro, procuro, quando é o momento justo, fazer as intervenções pela conversa, de contar histórias e humanizar aquilo que é a minha trajetória, fazer com que eles também se sintam parte de tudo isso que a gente está tentando construir.

Danilo cita Buffon como inspiração para liderar a seleção

O atleta da Juventus também falou do goleiro Gianluigi Buffon, tido por ele como um modelo de capitão na Seleção. Outros também são inspirações dele, como ex-atletas do Real Madrid e Manchester City, e o ex-capitão do Brasil Thiago Silva, que ostentou a braçadeira nas Copas de 2014 e 2018.

Eu tive a felicidade de trabalhar com muita gente importante, e o Gianluigi Buffon é meu modelo de liderança, meu modelo de capitão. Mas trabalhei com muita gente importante e com um espírito de liderança incrível, como Thiago Silva, Sérgio Ramos, Vincent Kompany, Fernandinho, é tudo gente com que eu aprendi muito, e meu pai também. Busco fazer um “mix” para poder usar com essa geração.

O pontapé inicial de Danilo em busca da conquista da Copa América será na próxima segunda-feira (24), contra a Costa Rica, às 22h (de Brasília).

Danilo, capitão da seleção brasileira
Danilo, de 32 anos, é titular da seleção brasileira — Foto: Rafael Ribeiro / CBF