Tite CBF
Futebol Brasileirão

CBF rebate fala de Tite sobre o calendário do Brasileirão

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) respondeu às declarações do técnico do Flamengo, Tite, feitas nesta sexta-feira, em relação ao tempo de descanso entre as partidas do Campeonato Brasileiro. Em nota, a CBF classificou a fala do treinador como “despropositada, agressiva e ofensiva”.

A polêmica começou após a vitória do Flamengo por 2 a 1 sobre o Bahia. Durante a entrevista coletiva, Tite foi questionado sobre as expectativas para o clássico contra o Fluminense, pela 11ª rodada, que acontece no domingo. O treinador reclamou do tempo de descanso desigual entre os clubes e mencionou diretamente o diretor de competições da CBF, Julio Avellar. Como o Fluminense jogou contra o Cruzeiro na quarta-feira, o clube tricolor terá um dia a mais de preparação antes do duelo.

Em nota publicada nas redes sociais, a CBF explicou que o calendário do futebol brasileiro é “de alta complexidade”, devido a fatores como férias, pré-temporada, datas FIFA, competições organizadas pela Conmebol, além de torneios nacionais e estaduais. A entidade destacou ainda que o Regulamento Geral das Competições da CBF de 2024 prevê um intervalo mínimo de 66 horas entre o término de uma partida e o início do jogo seguinte.

Tite dirigiu suas críticas a Avellar, por ele ser o responsável pelo calendário do futebol brasileiro. O técnico do Flamengo pediu que o diretor “cuide direitinho” de sua função e do tempo de descanso das equipes, alegando que “atletas vão estourar porque vão jogar em menos de 72 horas”.

Confira a nota da CBF:

“Como já é público e notório, o calendário do futebol brasileiro é de alta complexidade. Os 365 dias do ano são divididos em férias, pré-temporada, datas FIFA e competições CONMEBOL, cuja observância é obrigatória pela CBF, competições nacionais e estaduais, dentre outras.

Não obstante a dificuldade de acomodar as datas das partidas dos diversos campeonatos disputados pelos clubes brasileiros, a CBF sempre se preocupou com a preservação da integridade física dos atletas participantes de suas competições, razão por que, conforme consta do art. 27 do Regulamento Geral das Competições da CBF/2024, estabeleceu o intervalo mínimo de 66 (sessenta e seis) horas entre o horário de término de uma partida e o horário de início previsto da partida seguinte, sem abdicar da manutenção do equilíbrio técnico das Competições, impedindo, por exemplo, que qualquer Equipe jogue 3 partidas seguidas como mandante ou visitante.

Nesse cenário, jogar quinta e domingo, assim como jogar quarta e sábado, é necessário e não representa novidade no futebol brasileiro, tampouco no futebol internacional. No caso específico do Flamengo, as suas partidas foram marcadas para o Maracanã, seu estádio, não demandando sequer qualquer desgaste com deslocamentos ou viagens. Ou seja, diversamente do que insinuou o técnico Tite, do Flamengo, a CBF e sua Diretoria de Competições, do Diretor Julio Avellar, são sim extremamente rigorosos e responsáveis na construção da tabela e programação das partidas, sempre buscando resguardar os atletas ao máximo e garantir a isonomia e equilíbrio esportivo.

Justamente por esse motivo, inclusive, atendendo a um pleito da Federação Gaúcha e seus filiados, a CBF primeiramente adiou os jogos de todas as divisões do futebol brasileiro no Rio Grande do Sul e dos clubes gaúchos como visitantes. Posteriormente, após consultar os 20 clubes participantes do Brasileirão Betano e receber o pedido de 16 deles pela suspensão da competição até o dia 27 de maio, a CBF suspendeu as rodadas 7 e 8 do certame.

Como consequência inexorável disso, duas datas consignadas no calendário da Temporada de 2024 foram “perdidas”, forçando uma readequação da tabela, o que foi objeto de debate no ensejo do Conselho Técnico Extraordinário da Série A no dia 27 de maio de 2024.

Na oportunidade, todos os Clubes participantes da Série não só aprovaram sem ressalvas a proposta de adequação do calendário sugerida pela CBF como elogiaram a solução encontrada, e alguns até mesmo fizeram questão de expressar seu reconhecimento e tecer elogios ao trabalho do Diretor Julio Avellar à frente do Departamento de Competições da CBF.

Nesse contexto, é de se lamentar a manifestação despropositada, agressiva e ofensiva do técnico Tite em relação à CBF e ao seu Diretor Julio Avellar.

A declaração do técnico Tite é, ainda, contraditória, pois, em fevereiro de 2024, o técnico, quando questionado sobre a convocação de jogadores do Flamengo para a Copa América, afirmou o seguinte: “Me permitam a inconfidência. Quando o Juan falou que estava saindo, ele falou: “Vou estar com alguns de vocês”. Eu falei: “Leva todo mundo”. E falei de coração, isso é reconhecimento profissional. E o Flamengo nos dá condições de ter peças de reposição, é garoto que está surgindo, contratações. É a lei do jogo”.

Por último mas não menos importante, cumpre destacar que, no Brasileirão Série A, os contratos de direitos de transmissão são firmados diretamente entre a detentora e os Clubes participantes da competição, de maneira que é a detentora quem faz uso da prerrogativa de escolher os jogos, de acordo com a sua grade e conforme sua avaliação comercial, o que é igualmente determinante na construção da tabela da competição e eventuais alterações ao longo da competição.”