Murillo, ex-Corinthians, cobiçado por grandes equipes da Europa pelo desempenho na Premier League.
Futebol Brasileirão

Corinthians busca adiantamento de R$ 40 milhões com vendas de jogadores para aliviar dívidas

O Corinthians está buscando um adiantamento de R$ 40 milhões com as vendas de Murillo e Felipe Augusto para o Nottingham Forrest (Inglaterra) e Cercle Brugge (Bélgica), respectivamente, como parte de seus esforços para reforçar seu fluxo de caixa a curto prazo.

Após já ter recebido o adiantamento da transferência de Gabriel Moscardo para o Paris Saint-Germain, o clube agora está negociando com um fundo de investimento para obter o valor total restante das vendas de Murillo e Felipe Augusto nas próximas semanas. A intenção é utilizar esse montante para amenizar as dívidas de direitos de imagem com atletas que deixaram o clube.

Essa operação de adiantamento segue um modelo semelhante ao caso de Gabriel Moscardo, que resultou em mais de R$ 100 milhões em vendas de atletas contabilizadas no balancete de janeiro.

Porém, as negociações com os fundos de investimento podem enfrentar alguns obstáculos devido a diferenças nas avaliações entre os clubes, o que pode atrasar o processo. Além disso, ambas as vendas foram feitas de forma parcelada, o que também pode complicar as negociações.

O Corinthians vendeu 80% dos direitos econômicos de Murillo por 13 milhões de euros (R$ 68,6 milhões), com a possibilidade de receber mais 3 milhões de euros (R$ 15,8 milhões) em bônus caso metas sejam alcançadas. Já Felipe Augusto teve 80% dos seus direitos econômicos negociados por 3 milhões de euros (R$ 16 milhões), com o clube ainda mantendo 20% de mais-valia em caso de uma futura venda do jogador.

O adiantamento da venda de Moscardo contribuiu para que o Corinthians fechasse janeiro com um superávit de R$ 62,7 milhões e quitasse a dívida de direitos de imagem com os atletas do clube.

As dívidas do Corinthians

Apesar dessas medidas, o endividamento do Corinthians ainda se mantém elevado. Considerando o saldo atual do clube, a dívida chega a R$ 910,3 milhões. No entanto, levando em conta um cálculo diferente adotado pelo site ge, que soma os passivos e subtrai as receitas a realizar e o que está disponível em caixa, a dívida é de R$ 1,32 bilhão.

Vale ressaltar que esses valores não incluem o financiamento da Neo Química Arena, cujo saldo atualizado com a Caixa é de R$ 706 milhões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *