Corinthians Dimas polícia
Futebol Brasileirão

Corinthians: Polícia investiga morte de jovem após encontro com jogador do sub-20

De acordo com a Polícia Civil de São Paulo, uma jovem morreu na noite de terça-feira (30) após encontro com jogador do sub-20 do Corinthians. A investigação afirma que a jovem foi encontrada morta logo após sair com Dimas Cândido de Oliveira Filho, de 18 anos, atleta da base do Timão na Zona Leste de São Paulo.

Segundo informações da  Secretaria de Segurança Pública de SP, policiais militares foram acionados para o Hospital Municipal do Tatuapé após a morte da jovem. Neste local, a PM foi informada de que a jovem estava na casa do jogador e desmaiou após sentir-se mal.

O atleta teria chamado o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) para os primeiros socorros, mas a vítima acabou não resistindo após quatro paradas cardíacas.

Manchas de sangue encontradas no quarto de Dimas

No apartamento do jogador onde os dois estavam, os investigadores encontraram manchas de sangue. Por isso, o local foi preservado para a perícia e o caso foi registado como morte suspeita no 30° DP (Tatuapé), além de ter sido encaminhado para a 5ª Delegacia De Defesa Da Mulher, também na Zona Leste de São Paulo.

Segundo o pai da jovem (em reportagem da CNN nesta quarta-feira), a jovem tinha um corte de 5 centímetros na região genital. No registro da ocorrência, o médico informou as policiais que não era possível conhecer a causa da laceração, solicitando a perícia no Instituto Médico Legal (IML).

Atleta do Corinthians alega que corte foi constatado durante ato sexual

Em depoimento, o jogador do Corinthians disse que conheceu a garota pelas redes sociais e que ambos teriam concordado em marcar um encontro no apartamento dele. Dimas afirmou também que ambos não beberam e não consumiram nenhum entorpecente, mas que houve ato sexual. Na versão do jogador, a jovem desmaiou durante o ato, momento em que Dimas teria constatado o sangramento.

A Polícia Civil encontrou no quarto do jovem uma pequena quantidade de sangue em cima do colchão e do chão do apartamento, além de uma camisinha usada e dois cigarros eletrônicos.

Imagem: Reprodução / TV Globo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *