Cristiano Ronaldo
Eurocopa Futebol

Gráfico mostra batimentos de Cristiano Ronaldo durante momentos decisivos de Portugal e Eslovênia

A partida entre Portugal e Eslovênia repercutiu e marcou o mundo do futebol. Válida pelas oitavas de final da Eurocopa, a seleção lusitana sagrou-se vencedora após uma disputa de pênaltis. Cristiano Ronaldo desperdiçou uma cobrança de penalidade no tempo regulamentar, mas ao final da disputa por pênaltis, a estrela portuguesa converteu sua cobrança, ajudando sua seleção a se classificar para a próxima fase da Eurocopa de 2024.

Fato incomum para o atleta perder uma chance tão importante de gol, Ronaldo, que é conhecido por sua mentalidade forte e incisiva, demonstrou sentimentos de desespero e angústia após errar um pênalti que poderia ter levado Portugal à classificação. Ele, que por diversas vezes mostrou liderança a todos os companheiros, desta vez, sentiu a força de seus compatriotas, que abraçaram o craque português e lhe deram confiança para a sequência da partida.

Essa confiança foi retomada por Cristiano Ronaldo para a disputa final de penalidades, onde a estrela portuguesa converteu sua cobrança e, juntamente com todo o elenco da seleção, buscou a classificação diante da organizada seleção eslovena.

A mentalidade do capitão de Portugal foi comprovada por uma empresa especializada. A Whoop, uma empresa estadunidense, desenvolveu um projeto que acompanhou os batimentos de Cristiano durante a partida. O maior aceleramento cardíaco foi relatado no momento final da prorrogação e quando seu companheiro Bernardo Silva finalizou as cobranças de penalidades, decretando a classificação de Portugal. O nível cardíaco de Ronaldo chegou a uma média de 180 batimentos por minuto.

Confira o gráfico mostrando os batimentos cardíacos de Cristiano Ronaldo:

Cristiano Ronaldo
(Foto: Divuklgação/Whoop)

A forte mentalidade de Cristiano foi comprovada no momento de sua cobrança. Enquanto muitos atletas poderiam perder o controle mental após falhar no tempo regulamentar, Ronaldo se mostrou diferente. No exato momento de sua cobrança diante do goleiro Oblak, que já havia defendido uma cobrança sua, foi quando o batimento do atleta se mostrou mais controlado e baixo, demonstrando sua frieza, controle e preparação para esse tipo de situação.

A empresa que fez essa experiência destacou em suas redes sociais a frase: “Quando se é Cristiano Ronaldo, não existe medo no futebol”. Mais uma demonstração da importância do controle da saúde mental em atletas de alto rendimento.