francis ngannou jon jones
Lutas UFC

Para Dana White, Francis Ngannou saiu do UFC para não enfrentar Jon Jones

O CEO do UFC, Dana White, ainda está convencido de que a promoção fez tudo ao seu alcance para manter Francis Ngannou no elenco, então ele não se arrepende da saída do atleta.

Ngannou (17-3) fez uma jogada rara no início de 2023 quando, como atual campeão peso pesado do UFC, optou em sair da empresa após cumprir os termos de seu contrato. Foi uma situação dramática que se arrastou por meses, com Ngannou passando do temido rei do octógono para ter liberdade de escolher seu próprio caminho.

O UFC supostamente ofereceu a Ngannou o maior contrato para qualquer peso pesado da história, mas não foi suficiente. Ngannou teve uma infinidade de problemas com sua situação no UFC e certas exigências para permanecer na companhia. No final das contas não foi possível chegar a um acordo para uma superluta com Jon Jones.

Apesar de afirmar, em abril de 2021, que Jones estava se precificando fora do confronto com uma pedida de US$ 30 milhões, White agora afirma que Ngannou nunca quis a luta.

Dana White insinua que Ngannou teve medo de Jon Jones

“Ele passou por Ciryl Gane assim – facilmente”, disse White no podcast “Club Shay Shay” com Shannon Sharpe. “Na minha opinião, ele faria a mesma coisa com Francis. Cem por cento. Ele faria a mesma coisa com Francis. Francis não queria lutar contra Jon Jones. Jon Jones é o lutador mais assustador e durão de todos os tempos. Jon Jones tem seus problemas fora do octógono, o que na verdade torna tudo mais impressionante se você pensar no estilo de vida que ele levava, e fazendo isso com os melhores lutadores do mundo.”, explicou.

“Jon Jones é um daqueles caras que não será verdadeiramente apreciado até que ele vá embora. Mas estou lhe dizendo agora, quando você fala sobre quem é o homem mais malvado do planeta – dois caras ficam trancados em um quarto, quem está saindo? É a porra do Jon Jones o dia todo, sempre.”, concluiu.

É difícil dar credibilidade às afirmações de White quando, após sua saída do UFC, Ngannou entrou em lutas de boxe com Tyson Fury e Anthony Joshua. Ele foi altamente competitivo no primeiro combate e foi nocauteado facilmente no segundo, mas assumiu o risco e foi bem pago por isso.

Depois que Ngannou seguiu em frente, Jones voltou de uma dispensa de três anos e conquistou o cinturão vago contra Gane, no UFC 285. Foi sua estreia nos pesos pesados, mas, anos antes, quando Ngannou conquistou o cinturão contra Stipe Miocic, White realmente aconselhou Jones a voltar atrás em um mudança nas divisões.

“Se eu sou Jon Jones e estou em casa assistindo a essa luta, vou cair para o meio-pesado”, disse White em março de 2021.