Caitlin Clark on Indiana Fever vs Connecticut Sun
Basquete Jogos

Caitlin Clark fez sua estreia na WNBA, mas Fever perde para o Sun

Em jogo cercado de expectativa, pela estreia de Caitlin Clark, Indiana Fever e Connecticut Sun se enfrentaram pela WNBA, nesta terça-feira (14). Clark teve um começo tenso, prejudicado por faltas e turnovers, mas, acabou a partida anotando 20 pontos, três assistências, dois roubos, e cinco arremessos convertidos em 15 tentados. O Sun venceu o Fever por 92-71.

Caitlin Clark, e o Indiana Fever num geral, tiveram um jogo muito abaixo da crítica. Clark se tornou a jogadora que mais cometeu turnovers, na estreia pela WNBA, com 10. A marca anterior era de Cynthia Cooper-Dyke, com oito turnovers. O Fever cometeu 25 turnovers no jogo, que comprometeram totalmente o jogo da equipe.

No primeiro tempo de jogo, houve muitos erros de Caitlin Clark, muito também pelo nervosismo de uma estreia, mas, ela naturalmente jogou melhor no segundo tempo de partida, porém, isso não foi suficiente para reverter a situação dura que o Indiana Fever passou neste jogo.

Por parte do Connecticut Sun, DeWanna Bonner anotou 20 pontos no jogo, e ultrapassou Candice Dupree, no ranking de pontuação da história da WNBA, se tornando a quinta maior pontuadora da história da liga, com 6.901 pontos. Apenas Tina Charles, Tamika Catchings, Tina Thompson e Diana Taurasi, estão na frente de Bonner, nesse momento.

O jogo também marcou o retorno de Brionna Jones, que estava desde Junho sem jogar, por ruptura do tendão de Aquiles. Ela voltou a jogar pelo Connecticut Sun, e esteve 20 minutos em quadra. anotando oito pontos. Ela é o grande nome do time de Connecticut, para fazer o time competir alto nessa temporada.

O Sun jogará seu próximo jogo em casa, na sexta-feira (17), contra Washington Mystics, e o Fever jogará nesta quinta-feira (16), em casa, contra o New York Liberty, que chegou na última final da WNBA, e conta com Sabrina Ionescu em seu elenco.

Caitlin Clark e Indiana Fever poderiam ter feito mais, mas é o início de um longo processo

Caitlin Clark on Indiana Fever vs Connecticut Sun
FOTO: Jessica Hill/Associated Press

Caitlin Clark é a maior pontuadora da primeira divisão da NCAA, e foi selecionada na primeira escolha geral, no draft desse ano, pelo Indiana Fever. O Fever teve apenas 13 vitórias em 40 jogos, na última temporada da WNBA, e buscava uma estrela para fazer uma dupla Aliyah Boston, que foi a protagonista do time na última temporada.

Boston e Clark podem fazer um potente duo para os próximos anos, e ambas tem apenas 22 anos, o que aponta para que seja uma dupla duradoura na liga, mas, para o Fever não basta apenas o talento das duas, é necessário um time bem estruturado, e em sintonia, para fazer o jogo das duas ser mais funcional.

A técnica do Indiana Fever, Christie Sides, destacou o lado de Clark, mesmo em um jogo mais ofuscado que ela teve. Sides falou sobre o talento da atual primeira escolha do draft, mas, ressaltou sobre o time não fazer o espaçamento ideal em quadra, para dar melhores oportunidades para Caitlin.

Não será apenas o ”boom” de atenções, e holofotes, em Clark, que mudará o Indiana Fever de patamar, o time terá de passar por um processo que pode ser desconfortável por hora, mas, que pode trazer grandes recompensas ao time, caso suportem todo esse processo de construção.

FOTO: Jessica Hill/Associated Press

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *