Dátolo, Atlético-MG
Futebol

Ex-Atlético-MG e Inter, Dátolo anuncia aposentadoria, e se declara ao Galo: “O amor que sinto é verdadeiro”

Dez anos depois de brilhar na conquista da primeira Copa do Brasil pelo Atlético-MG, Jesús Dátolo retornou ao Mineirão. Agora, não como jogador em atividade, mas oficialmente como ex-atleta de futebol. Em entrevista exclusiva ao ge, o meio-campista revelou pela primeira vez que encerrou sua carreira profissional.

Formado pelo Banfield, da Argentina, Dátolo passou por renomadas equipes na América do Sul e na Europa ao longo de duas décadas de carreira. Ele conquistou a Libertadores pelo Boca Juniors em 2007, integrando o famoso time que contava com nomes como Riquelme e Palermo, e venceu o Grêmio, comandado por Mano Menezes.

Aos 40 anos de idade, o ex-atleta do Galo estava sem jogar desde outubro de 2023, quando ainda atuava pelo Tristán Suárez, time da segunda divisão do Campeonato Argentino. Ele também foi convocado para defender a seleção argentina em 2009, durante o comando de Diego Maradona. Além disso, teve passagens pelo futebol europeu, atuando na Itália, Grécia e Espanha.

Demonstrando gratidão pela carreira, Dátolo afirmou ter sido muito sortudo pelo que conquistou em 20 anos como profissional, tendo um campeão do mundo como treinador, e atuado ao lado de um astro também campeão mundial.

Tive muita sorte. Joguei com grandes jogadores no auge e desfrutei muito. Tive Maradona de treinador e Messi em campo. Imagina? Não posso querer mais nada!”

Passagem de Dátolo pelo Brasil

No Brasil, o meio-campista defendeu as cores de Internacional, Vitória e Atlético-MG. Sua fase mais destacada foi no Galo. Chegou ao clube em agosto de 2013 e se destacou no ano seguinte, ao assumir o protagonismo após a saída de Ronaldinho Gaúcho e vestir a camisa 10 deixada pelo craque.

 Quando ele saiu, ficou uma responsabilidade muito grande. É um gênio. Mas peguei a camisa dele e fui para cima. Tentei fazer meu melhor”.

Dátolo teve um papel crucial na conquista da Copa do Brasil de 2014. Ele marcou um dos gols decisivos na virada heroica do Atlético-MG por 4 a 1 sobre o Flamengo na semifinal. Anteriormente, o time atleticano havia perdido por 2 a 0 no Maracanã.

O argentino também marcou na ida da final contra o Cruzeiro, vencida por 2 a 0. Na volta, deu a assistência para Diego Tardelli marcar o gol do título contra o maior rival.

Lembro quando vim para Belo Horizonte, que torcedores falavam: “Tem dois times que a gente odeia: Flamengo e Cruzeiro’. Fiquei com isso na minha cabeça e quando ia enfrentar esses dois clubes, eu queria jogar bem, dar assistência. Consegui”.

Dátolo define conquista da Copa do Brasil de 2014: "Foi a minha ...
Dátolo em comemoração de seu gol na final da Copa do Brasil de 2014 — Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Números de Dátolo pelo Atlético-MG e paixão pelo Galo

Com a camisa atleticana, Dátolo disputou 127 partidas e fez 18 gols entre 2013 e 2016. Na equipe comandada há época por Levir Culpi, venceu Recopa e Copa do Brasil em 2014 e o Campeonato Mineiro em 2015.

Agora, o ‘gringo’, como era chamado pelos companheiros nos tempos de Belo Horizonte, torce para que outro argentino alcance o mesmo sucesso. O treinador do Galo, Gabriel Milito.

Acompanho os jogos. Milito está fazendo um grande trabalho. Torcerei muito para que tudo dê certo na Copa Libertadores. Enfrentará um time com muita história (San Lorenzo). É um time raçudo, difícil, com uma grande torcida. Tem que respeitar o rival e dar o máximo. Acho que dará tudo certo para o Atlético”.

O amor que eu sinto pelo Atlético, pelo torcedor, pela instituição, é verdadeiro. Foi incrível jogar nesse grande time. O torcedor sabe que sempre vai ter meu respeito. Vou seguir acompanhando pra que o Galo siga sendo sempre grande”.

Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG