flamengo atletico
Brasileirão Futebol

Flamengo brilha e goleia o Atlético-MG em noite de gols e expulsão

Na noite desta quarta (03), Atlético-MG e Flamengo se enfrentaram na Arena MRV em uma partida válida pela 14ª rodada do Brasileirão. Vivendo um momento de instabilidade na competição, com apenas uma vitória nos últimos cinco jogos, o Galo buscava um triunfo para encostar no G6. Por outro lado, o Mengão vinha embalado com três vitórias em suas últimas cinco partidas. 

Com a eliminação do Chile na Copa América, Pulgar retornou ao Brasil na terça-feira (2), se reapresentou, treinou e estava cotado para começar.  Pedro, desgastado fisicamente, viajou com o elenco, mas foi poupado. Com Gabi aguardando propostas e fora dos relacionados, o centroavante Carlinhos ganhou a oportunidade de começar jogando. 

Gabriel Milito contou com os retornos de Bruno Fuchs e Gustavo Scarpa, que cumpriram suspensão na última rodada, e de Otávio, recuperado de lesão. Os dois primeiros foram titulares, enquanto o volante ficou como opção no banco de reservas, assim como Vargas, que retornou da Copa América e foi relacionado.  

Com Pulgar no banco, o Flamengo foi escalado com: Rossi; Wesley, Fabricio Bruno, David Luiz e Ayrton Lucas; Léo Ortiz e Allan; Gerson, Luiz Araújo e Bruno Henrique; Carlinhos. 

O Atlético-MG entrou em campo com: Matheus Mendes; Rômulo, Battaglia e Bruno Fuchs; Cadu, Otávio, Paulo Vitor, Igor Gomes e Gustavo Scarpa; Paulinho e Hulk. 

Flamengo avassalador no primeiro tempo

O primeiro tempo começou com pressão do Galo. Logo no primeiro minuto, Gustavo Scarpa, sempre perigoso, fez um cruzamento venenoso da ponta esquerda, obrigando David Luiz a saltar na pequena área para afastar de cabeça. Era um sinal claro das intenções atleticanas de dominar o jogo desde o apito inicial. 

Aos 6 minutos, em jogada ensaiada, Igor Gomes cobrou escanteio para trás, deixando Cadu na segunda trave, que matou no peito, mas acabou se enrolando ao adiantar demais a bola, permitindo que Léo Ortiz fizesse o desarme providencial. 

Apesar da pressão inicial do Atlético-MG, foi o Flamengo quem saiu na frente. Aos 13 minutos, Luiz Araújo cobrou falta da meia-direita para a segunda trave. Cadu tentou afastar, mas só resvalou na bola, que sobrou para Bruno Henrique, que não perdoou e escorou para o fundo das redes, colocando os visitantes em vantagem. 

O gol abalou o Galo, que parecia ter sofrido um apagão. Errando passes e desorganizado na defesa, viu o Flamengo aproveitar para aumentar a vantagem. Aos 24 minutos, Luiz Araújo tocou em profundidade para Wesley, que se antecipou a Gustavo Scarpa na entrada da área e chutou de canhota, acertando a trave esquerda. No rebote, Carlinhos, de carrinho, empurrou para o fundo da rede, fazendo 2 a 0 para o Flamengo. 

O Atlético-MG tentou responder rapidamente. Aos 27 minutos, Bruno Fuchs avançou e cruzou fechado da intermediária, encontrando Cadu completamente livre. Mas o jovem atacante, em uma noite pouco inspirado, chutou mal de canhota e a bola saiu raspando a trave esquerda, frustrando a torcida atleticana. 

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Galo se lançou ao ataque tentando diminuir o prejuízo. Aos 41 minutos, Scarpa foi lançado na ponta esquerda, levantou a cabeça e cruzou rasteiro para a entrada da área. Hulk, sempre perigoso, finalizou de primeira, mas a bola acabou explodindo em Igor Gomes, impedindo a reação atleticana. 

Rômulo é expulso e o Galo não consegue reagir

O segundo tempo começou com a expectativa de uma reação do Atlético-MG, empurrado pela torcida que lotava a Arena MRV. No entanto, essa esperança foi rapidamente frustrada. Logo aos 5 minutos, Ayrton Lucas protagonizou uma jogada de gala. Ele passou entre dois marcadores na intermediária, invadiu a área, deixou Otávio para trás e, com um chute cruzado de canhota, mandou a bola na bochecha da rede, fazendo o terceiro gol do Flamengo. 

A resposta do Galo veio rapidamente, aos 7 minutos. Eduardo Vargas recebeu de Hulk, tocou para Cadu e recebeu a devolução dentro da área. Tentando cortar para a canhota, acabou desarmado e caiu. O árbitro inicialmente mandou o jogo seguir, mas o VAR recomendou a revisão. Após observar o monitor, Ramon Abatti Abel voltou atrás e apitou a penalidade. Hulk, com sua habitual frieza, partiu para a bola, deu a paradinha e chutou de canhota no canto superior direito. Rossi acertou o lado, mas não conseguiu evitar o gol: 3 a 1.  

Quando parecia que o Atlético-MG poderia voltar ao jogo, veio um balde de água fria. Aos 15 minutos, em um lance em que o árbitro deu vantagem para o Flamengo, Rômulo acertou uma solada em disputa com Bruno Henrique, recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Com um jogador a menos, a situação do Galo se complicou ainda mais.   

Poucos minutos depois, o Flamengo fez o quarto gol, dando tons de vexame à noite atleticana. Pedro, do círculo central, mostrou sua visão de jogo ao acertar um grande lançamento para Bruno Henrique, que saiu nas costas da zaga. Cara a cara com Matheus Mendes, BH teve frieza para fazer o segundo dele no jogo: 4 a 1.  

Nos minutos finais, a frustração tomou conta da torcida do Atlético-MG. Alguns torcedores atiraram copos de água no gramado, e um deles acabou acertando Tite, que rapidamente comunicou o ocorrido ao quarto árbitro.  

Já quase no fim do jogo, Gustavo Scarpa cruzou da meia-esquerda e encontrou Hulk completamente livre na entrada da pequena área. O camisa 7 não desperdiçou a oportunidade e chapou de pé direito para o fundo do gol, diminuindo o peso da derrota.

Apesar do gol, o placar final de 4 a 2 foi um duro golpe para o Atlético-MG, que terá muito a refletir sobre a goleada sofrida diante de sua torcida.

FT: Atlético-MG 2 – 4 Flamengo

Com o resultado, o Mengão alcançou os 30 pontos e segue isolado na liderança do Brasileirão. A vitória trouxe não apenas os três pontos, mas também um reforço na moral da equipe, que vinha de uma sequência positiva e agora tem ainda mais confiança para os próximos desafios. 

Enquanto isso, o Galo permaneceu na 11ª posição, com 18 pontos. A equipe enfrentava um momento de instabilidade e a derrota acentuou a necessidade de ajustes e melhoras para buscar uma recuperação no campeonato. A pressão aumenta para Milito e os jogadores, que precisam encontrar rapidamente o caminho das vitórias para não se afastarem ainda mais do G6. 

Na próxima rodada, o Flamengo tem um compromisso em casa contra o Cuiabá, no sábado (6), às 20h (horário de Brasília).  

Já o Atlético-MG terá um desafio fora de casa contra o vice-líder Botafogo, no domingo (7), às 20h30. O confronto promete ser acirrado, já que o Botafogo também busca consolidar sua posição no topo da tabela.