Thiago Galhardo Fortaleza
Futebol Brasileirão

Fortaleza libera Thiago Galhardo após crises de pânico

O Fortaleza divulgou nesta terça-feira (27) que o atleta Thiago Galhardo foi liberado e está fora das atividades do clube temporariamente. O atacante está sofrendo crises de pânico de forma recorrente e terá ampliação no acompanhamento do departamento médico para cuidar da saúde mental.

Em depoimento nas redes sociais, Galhardo abriu o jogo em relação aos sentimentos desde o atentado sofrido pelo ônibus do Fortaleza na saída da Arena Pernambuco na última semana, após empate contra o Sport em clássico válido pela Copa do Nordeste. Os jogadores João Ricardo, Escobar, Titi, Brítez, Lucas Sasha e Dudu sofreram lesões e foram para o hospital.

Depoimento de Thiago Galhardo, atleta do Fortaleza

“Hoje me encontro de uma maneira interna na qual nunca me vi antes. Não importa aqui especificar o diagnóstico que o médico colocou no meu atestado, mas o fato é que estou angustiado, me sentindo profundamente abalado e com momentos de crises de pânico que não desejo para ninguém! Quem sente ou já sentiu isso vai entender bem do que estou falando.”

“Quero agradecer demais o carinho e humanidade dos líderes desse grande clube ao qual tenho orgulho de ser funcionário. Compreenderam a minha situação e mesmo antes do diagnóstico médico me deram um tempo para que eu iniciasse imediatamente meu tratamento. Conforme o aconselhado pelos médicos, ficarei uma semana afastado para tratar essas feridas, mas já a partir da próxima segunda estarei retornando ao Laion, com certeza já mais fortalecido e sabendo lidar melhor com os fatos.”

Nenhuma prisão executada em seis dias

O Fortaleza cobrou nas redes sociais nesta terça-feira (27) o fato de nenhuma prisão ter sido executada mesmo seis dias após o atentado. A Polícia Civil de Pernambuco está oferecendo R$1 mil para informações que resultem em prisões. Mais de 15 testemunhas foram ouvidas pelos investigadores até o momento.

Segundo informações do “GE”, um homem apareceu na delegacia dizendo estar envolvido no ataque ao ônibus do Fortaleza, mas o suspeito não permaneceu preso e foi liberado pelo fato da Polícia não ter material suficiente para comprovar a participação deste homem, pois a prisão deve ocorrer apenas em flagrante.

Imagem: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *