Leila Pereira
Futebol Brasileirão

Resposta a piada machista e Críticas a Textor: O depoimento de Leila Pereira a CPI no Senado

Aconteceu na última quarta-feira (05), o depoimento da presidente do Palmeiras, Leila Pereira, a CPI da Manipulação de Jogos e Apostas esportivas, em curso no Senado Federal em Brasília. Segundo a mandatária do Porco, o dono do Botafogo, John Textor, teria que ser banido do futebol brasileiro, caso não consiga provar as acusações de manipulações nas duas últimas edições do Brasileirão:

“Fizemos uma denúncia também para que ele comprove o que está dizendo. Se ele não comprovar absolutamente nada, porque até agora objetivamente não vi prova nenhuma. Eu desconheço. Não tenho dúvida nenhuma que o John Textor teria que ser banido do futebol brasileiro. Com essas denúncias irresponsáveis, criminosas, ele afeta não só o Palmeiras mas todo o futebol brasileiro. As penas precisam ser duras e eficazes” — afirmou Leila.

Leila afirmou que o clube já entrou com um pedido de inquérito policial, além de outro procedimento na esfera cível e também na Justiça Desportiva para que Textor comprove as denúncias. A derrota sofrida pelo Botafogo, por 4 a 3, pode ter sido o estopim para que Textor fizesse a mobilização, segundo a presidente:

“Mas foi, essa é a realidade. Não é questão de clubismo, tenho certeza absoluta. Foi ali. O estranho não é os 4 a 3, a virada. Isso não tem absolutamente nada de estranho. Foi ali que aconteceu. Não é questão de clubismo. Até aquele momento, não se tinha denúncia de manipulação. A partir dali, começou” — afirmou.

A presidente questionou Textor, dizendo que se o Botafogo não tivesse perdido o Campeonato Brasileiro após ter 14 pontos de vantagem sobre o Palmeiras em determinado ponto do torneio, essas denúncias iriam pra frente ou não:

“Eu gostaria de saber se o Botafogo tivesse sido campeão, se ele estaria denunciando manipulação. Ele tem que saber que ele está na história do Botafogo, que perdeu um campeonato que estava na mão dele, sob responsabilidade dele, então ele vai ser lembrado pro resto da vida por esse episódio” — afirmou.

Ao ser questionada no final da sessão sobre sua relação com Textor, Leila afirmou que ela já era praticamente inexistente mesmo antes das críticas. Segundo ela, o maior atingido das acusações feitas pelo americano foi o Palmeiras, e citou casos de erros contra o clube, como na Copa do Brasil de 2022, quando o VAR não conferiu a possibilidade de impedimento em um gol do São Paulo:

“Eu nunca tive relacionamento com o John Textor. Eu conheci, vi ele uma vez só na FPF. Nunca tive relacionamento absolutamente nenhum com ele. Eu vou aos jogos no estádio dele, acompanhando o Palmeiras, o meu diretor de futebol tem um relacionamento com o diretor de futebol dele, mas o meu relacionamento com ele é zero, porque ele não fica no Brasil” — disse Leila.

 

LEILA PEREIRA REBATE PIADA MACHISTA DE SENADOR

Na mesma sessão do Senado, um episódio constrangedor aconteceu na presença da mandatária do Palmeiras. O presidente da comissão, o senador Jorge Kajuru (PSB-GO), tentou fazer uma brincadeira sobre a presença da senadora Margareth Buzetti (PSD-MT) no plenário da CPI, a única parlamentar mulher a participar da bancada:

“Representando as mulheres, ela [Margareth] que gosta de futebol, normalmente mulher vai ao estádio e pergunta quem é a bola. Não é o seu caso”, afirmou Kajuru.

O primeiro a rebater a infeliz declaração foi o senador Carlos Portinho (PL-RJ), que disse: “já foi assim”. Então, Leila chamou a atenção:

“Kajuru, hoje tem presidente de clube mulher”, lembrou Leila.

Vendo que a fala pegou mal, o próprio Kajuru se resumiu a dizer: “Kajuru, cala a boca, Kajuru”.

 

BIOGRAFIA DE LEILA PEREIRA

No comando do Palmeiras desde 2021, Leila Pereira é a única presidente mulher entre os 40 times da Série A e Série B e, recentemente, tem se posicionado para reforçar essa posição, realizando uma entrevista coletiva apenas com jornalistas mulheres, e, durante sua passagem como dirigente da Seleção Brasileira, criticando os ex-jogadores Daniel Alves e Robinho, ambos condenados por estupro.

Leila foi a terceira mandatária de clubes a prestar depoimento à Comissão no Senado, após o próprio Textor e também Julio Casares, do São Paulo. O depoimento chegou a ser adiado uma vez, antes de ser remarcado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *