rei pelé
Futebol

Lula sanciona lei que cria o Dia do Rei Pelé

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sancionou, nesta terça-feira (2), a lei que estabelece o Dia do Rei Pelé, a ser comemorado em 19 de novembro, mesma data em que Pelé marcou seu milésimo gol.

O projeto de lei foi apresentado na Câmara dos Deputados pelos parlamentares Luciano Ducci (PSB/PR) e Felipe Carreras (PSB/PE), e aprovado em dezembro do ano passado.

Posteriormente, o texto foi enviado ao Senado Federal, onde passou pela Comissão de Esporte (CEsp), sob a relatoria do senador Jorge Kajuru.

Em 11 de junho, o texto, que enfatiza as contribuições de Pelé para o futebol, o esporte e o Brasil, foi encaminhado para a sanção presidencial.

Os autores do projeto destacaram que Pelé se tornou uma “instituição nacional”, sendo chamado de “Rei do Futebol” e reconhecido no meio esportivo como o “Atleta do Século”. Ele também foi eleito o “Melhor Jogador de Futebol do Século XX”.

“Os reconhecimentos durante sua vida se estenderam ainda em outros que seguiram após seu falecimento. O dicionário ganhou um verbete próprio, o adjetivo ‘Pelé’, destacando: ‘o que ou aquele que é fora do comum, que ou quem, em virtude de sua qualidade, valor ou superioridade, não pode ser igualado a nada ou a ninguém'”, diz o texto do projeto.

A escolha da data

O “Dia do Rei Pelé” será comemorado em 19 de novembro, em celebração ao aniversário de seu milésimo gol. O Rei do Futebol atingiu a marca em 1969, durante partida contra o Vasco (RJ).

Pelé

Conhecido como o eterno rei do futebol, Pelé alcançou fama jogando pelo Santos e consagrou-se na seleção brasileira. Até hoje, ele é o único jogador na história a vencer três Copas do Mundo.

Edson Arantes do Nascimento nasceu em 23 de outubro de 1940, no sul de Minas Gerais, em uma família humilde. Ele é filho de Celeste e João Ramos do Nascimento, um jogador de futebol conhecido como Dondinho.

Desde pequeno, já apelidado de Pelé, ele sonhava em seguir a carreira do pai no esporte. Sua família mudou-se para Bauru, no interior de São Paulo, onde ele iniciou sua trajetória no futebol amador, tanto de campo quanto de salão.

Aos 15 anos, Pelé foi levado para um teste no Santos. Ele foi contratado pelo clube em 1956 e rapidamente se destacou na equipe. No ano seguinte, foi convocado para a seleção brasileira, que se preparava para a Copa do Mundo de 1958.

Aos 17 anos, Pelé participou da Copa na Suécia. Mesmo começando como reserva nos dois primeiros jogos, ele marcou seis gols, contribuindo significativamente para a primeira conquista mundial do Brasil. No ano seguinte, ele foi o artilheiro do Campeonato Sul-Americano de Futebol.

Na Copa de 1962, realizada no Chile, Pelé, já consagrado no Santos, teve uma excelente estreia contra o México, mas sofreu uma distensão muscular no jogo contra a Tchecoslováquia e não pôde participar do restante do torneio. Em 1966, ele também enfrentou lesões durante as partidas contra a Bulgária e Portugal.

Em 1970, aos 29 anos e já conhecido como o “rei do futebol”, Pelé atingiu o ápice de sua carreira na Copa do Mundo no México. Em seis jogos, ele marcou quatro gols, fez seis assistências, encantou o mundo com seu talento e ajudou o Brasil a conquistar o tricampeonato.

O Rei pelo Santos

Quando Pelé chegou ao Santos, o time já era bicampeão paulista, em uma época em que os campeonatos estaduais eram os mais importantes do calendário futebolístico.

Apesar disso, ele precisou de apenas um mês para estrear na equipe principal. Em um amistoso contra o Corinthians de Santo André, entrou no segundo tempo e marcou o sexto gol na vitória por 7 a 1 – seu primeiro gol com a camisa do Santos.

Durante sua carreira no Santos, Pelé conquistou 23 títulos com o time e foi artilheiro em muitos desses torneios. Em 18 anos, marcou 1.088 gols em 1.114 jogos, com uma média de 0,97 gols por partida.

Além dos títulos estaduais, os grandes destaques foram as conquistas das Libertadores e dos Mundiais Interclubes em 1962 e 1963.

Em outubro de 1974, Pelé jogou sua última partida no Brasil, ajudando o Santos a vencer a Ponte Preta por 2 a 0.

No ano seguinte, estreou pelo Cosmos de Nova York. Embora não estivesse em sua melhor forma física, ajudou a popularizar o futebol nos Estados Unidos.

Pelé se aposentou em uma partida especial entre os dois clubes pelos quais jogou, diante de cerca de 60 mil pessoas. Em 1977, ele jogou o primeiro tempo pelo Cosmos, marcando um gol, e no segundo tempo, defendeu o Santos.

Sua despedida da seleção brasileira ocorreu em 1990, aos 50 anos, em um amistoso na Itália contra uma equipe de jogadores estrangeiros.

Números e outros feitos de Pelé

Ao final de sua carreira, Pelé contabilizou 1.365 jogos e 1.283 gols. Depois, tornou-se um embaixador global do esporte. Entre 1995 e 1998, foi ministro do Esporte, a convite do então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Além de ser uma estrela nos campos, Pelé brilhou em várias campanhas publicitárias e participou de filmes e gravações musicais.