Gabriel Milito, técnico do Atlético-MG (ATLÉTICO-MG)
Futebol Brasileirão

Atlético-MG: Milito critica arbitragem brasileira após polêmica em duelo com o Palmeiras

Nesta segunda-feira (17), o Atlético-MG foi goleado pelo Palmeiras pelo placar de 4 a 0, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro, na Arena MRV. O técnico do Galo, Gabriel Milito, na entrevista coletiva, não escondeu a sua queixa com o árbitro da partida, Rodrigo José Pereira de Lima e a arbitragem do futebol brasileiro, de uma maneira geral.

Contendo as palavras, até para evitar futuras punições, Milito afirmou que os árbitros querem tomar o posto dos atletas de personagens principais do jogo, e criticou duramente o excesso de cartões aplicados pelos “assopradores da latinha”, dizendo que se faz necessário rever esse conceito, que não é visto em nenhuma liga do mundo.

Vale salientar, que durante a primeira etapa, o Galão da Massa teve as expulsões de Paulinho, após partir pra cima do lateral Marcos Rocha, do Palmeiras, e Hulk, depois de um segundo amarelo e reclamação com o juiz da partida.

Só quero dizer que a partida é dos jogadores. Não há liga no mundo que a arbitragem dê tantos cartões, para jogadores e para quem está no banco, como no Brasil. Em nenhum lugar do mundo. Não existe. Isso é o mais preocupante. O protagonismo não tem que ser da arbitragem. As pessoas pagam ingressos para ver as equipes e não os árbitros. Em todos os jogos aconteceram isso. Hoje ele interpretou que eu estava reclamando dele, quando era com um jogador meu. E me deu um amarelo. Numa liga tão forte, cheia de bons jogadores, tem que se rever isso.

milito
O treinador do Atlético-MG, Gabriel Milito — Foto: Pedro Souza/Atlético

Milito reconhece inferioridade do Atlético após goleada em casa

Posteriormente, o argentino disse que ainda que houvesse a desvantagem numérica no campo e no placar, o time atleticano se comportou bem, e que a goleada palmeirense aconteceu devido a força do time paulista.

A equipe jogou e deu tudo o que teria para dar. Logicamente as situações que desenrolaram o jogo foram contra nós e a favor de uma grande equipe que é Palmeiras. Primeiro o gol e depois a expulsão de Hulk. Hoje, num futebol tão profissional e de nível, é muito difícil jogar com um jogador a menos, ainda mais contra uma grande equipe. Ou a gente se jogava para trás e aceitava ou placar ou tentávamos ser valentes. Por isso mudamos no intervalo, com a entrada do Alisson.

Com a derrota em casa, o Atlético estaciona em nono lugar, e está com 13 pontos ganhos em oito jogos disputados. Os mineiros voltam a campo na próxima quinta-feira (20), quando vão ao Barradão em Salvador, encarar o Vitória, às 18h30 (de Brasília).

palmeiras atlético mineiro brasileirão
Estevão comemora gol do Palmeiras diante do Atlético na Arena MRV — Foto: AGIF