Silvio Luiz
Futebol Mídia Esportiva

Morre o locutor esportivo Silvio Luiz, aos 89 anos

Na manhã desta quinta-feira (16), morreu o locutor esportivo Silvio Luiz, aos 89 anos de idade, em virtude de falência múltipla dos órgãos. O locutor estava internado na UTI do Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, após passar mal em casa, se recuperando de um derrame.

Nascido na capital paulista em 1934, o começo do locutor na comunicação passou um pouco por Verinha Darcy, atriz e irmã, que morreu aos 32 anos, vítima de feminicídio, e sua mãe, também atriz e comunicadora, Elizabeth Darcy, falecida em 2010. Ao lado da irmã, ele participou de duas novelas: Éramos Seis e Cela da Morte, ambas na Record, durante as décadas de 50 e 60. Na própria emissora da Barra Funda, Silvio atuou também como diretor de programação, e um dos narradores da casa durante a década de 70 e 80, tendo consolidado o futebol do canal 7 muitas vezes vencendo a Globo na audiência.

Silvio Luiz e sua trajetória no futebol além dos microfones

Antes de se consagrar no quesito narração esportiva com seis Copas do Mundo e nove Olimpíadas, Silvio Luiz também foi árbitro de futebol, tendo atuado entre a década de 60, e o começo dos anos 70. Dono de um estilo irreverente de narrar futebol, Silvio fez história na televisão e no rádio, com bordões como: “pelas barbas do profeta”, “balançou o capim no fundo do gol”, “está valendo”, “pelo amor dos meus filhinhos”, “no paaaaaaau”, “acerte o seu aí, que eu arredondo o meu aqui”, “vem bola no pagode”.

Silvio Luiz como árbitro
Silvio Luiz como árbitro de futebol nos anos 1960 — Foto: Arquivo Pessoal.

O amor de Silvio pelo esporte mais amado do país era tanto, que chegou a se candidatar em duas oportunidades para a presidência da Federação Paulista de Futebol (FPF). Na primeira tentativa, foi derrotado por José Maria Marin e Nabi Abi Chedid, recebendo apenas quatro votos. Na segunda, chegou a oito, mas bateu na trave outra vez.

No rádio, depois da Rádio São Paulo, o profissional trabalhou em Record, Bandeirantes e Transamérica. Na televisão, passou pela própria Bandeirantes, Record, SBT, Excelsior, TV Paulista e atualmente, estava na Rede TV!. Silvio Luiz, além de deixar um legado inestimável e formar uma geração de narradores com o seu jeito alegre e descontraído de contar a história do jogo. O narrador foi além das transmissões esportivas na televisão, ao apresentar o programa Gol Show nos anos 90 pelo SBT, ser a voz durante anos da franquia Pro Evolution Soccer junto de Mauro Betting no videogame, e estar no app guia de trânsito Waze, instruindo as viagens. 

Silvio Luiz apresentando o programa Gol Show no SBT
Silvio Luiz no comando do Gol Show, em 1997 — Foto: Francisco Inácio/SBT.

Um dos últimos trabalhos de Silvio foi na Record, fazendo os jogos do Campeonato Paulista para as plataformas digitais da emissora durante três temporadas. Ele chegou a transmitir as finais do estadual deste ano entre Santos x Palmeiras no R7, porém, acabou passando mal durante o segundo jogo e sendo internado pela primeira vez.

Após o susto inicial, Silvio Luiz chegou a receber alta, porém, teve que ser internado de novo, no Hospital Oswaldo Cruz, na capital paulista, no último 8 de maio. Ainda não há informações sobre velório e sepultamento. O narrador deixa a esposa Márcia, com quem era casado desde 1989 e três filhos: Alexandre, André e Andréa. 

Foto: Reprodução/R7.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *