Keylor Navas
Futebol

Keylor Navas é denunciado por ex-funcionário por trabalho ilegal

O ex-goleiro do Paris Saint-Germain, Keylor Navas, está enfrentando sérias acusações após um ex-funcionário denunciar violações das leis trabalhistas francesas. De acordo com o processo, Navas obrigou o homem a trabalhar armado e a morar em um sótão úmido e sem janelas por um período de 20 meses.

O denunciante, que trabalhava como ajudante de manutenção para Navas desde setembro de 2019, afirma que não tinha folha de pagamento e não estava inscrito na Previdência Social francesa. Ele recebia 3,2 mil euros (cerca de R$ 18 mil) por 90 horas de trabalho semanal.

Conforme relatado pelo canal “BFM TV”, a denúncia foi apresentada ao Ministério Público de Versalhes. Em um vídeo gravado pelo ex-funcionário, ao ser questionado sobre os direitos trabalhistas, Navas responde:

“Aqui não trabalhamos com as leis francesas. Sem contrato francês, te pago em dinheiro e trabalhamos segundo as minhas regras.”

O ex-funcionário descreve as condições de trabalho como extremas e desumanas. Ele alega que Navas o obrigava a trabalhar armado e que foi alojado em um sótão sem ventilação adequada, o que equivale a condições de escravidão moderna, segundo seu advogado, Me Yassine Yakouti:

“Estamos na fronteira do direito penal com fatos que podemos considerar que estão roçando a escravidão moderna. Mesmo se você for uma estrela do futebol, não tem direito de se livrar de todas as regras,” disse o advogado.

O futuro de Navas

Keylor Navas, ex-jogador do Real Madrid, anunciou que deixará o PSG ao final da atual temporada após perder espaço no elenco. Ele esteve emprestado ao Nottingham Forest, da Inglaterra, em 2023. Seu caminho deve ser a MLS, com vários clubes da Liga estadunidense demonstrando interesse na sua contratação, incluindo o San Diego FC, que será um dos novos times da MLS e tem um projeto ambicioso, querendo contratar grandes estrelas como Kevin De Bruyne e Sergio Ramos.

(Foto: David Ramos/Getty Images)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *