Adrian Newey
Automobilismo Fórmula 1

Newey aponta timing errado da Red Bull sobre sua saída e ambiente ‘estranho’ em Miami

A tão badalada e falada saída do engenheiro britânico Adrian Newey ainda segue ecoando nos corredores do paddock da Fórmula 1. A Red Bull comunicou a saída do agora ex-funcionário no último dia primeiro de maio, data que marca os 30 anos do trágico final de semana em Ímola, que resultou na morte do tricampeão mundial, Ayrton Senna.

O anúncio da decisão de saída de Newey do time austríaco em meio às lembranças do nosso eterno chefe deixou o contexto desse dia ainda mais desconfortável e um tanto quanto perturbador. Vale lembrar que o engenheiro britânico foi responsável por desenhar o FW16, da Williams, que acabou sendo o último carro que Senna guiou antes de sua morte trágica na Emília Romana.

“Miami foi uma corrida muito estranha para mim, porque a notícia tinha acabado de sair na imprensa. Foi um dia muito infeliz. Era primeiro de maio, o aniversário de 30 anos daqueles eventos horríveis em Ímola. Então foi um dia muito difícil e muito infeliz para a divulgação daquele release”, destacou Newey falou sobre o seu momento de carreira em uma entrevista a seu empresário e ex-dono de equipe na Fórmula 1, Eddie Jordan.

Adrian Newey já está afastado de suas funções dentro da parte de engenharia da Red Bull na Fórmula 1. Ele ainda marcará presença nos GP’s restantes da temporada e, de fato, estará livre a partir de 2025. Seu último vínculo com a equipe dos energéticos é a entrega do RB17, um supercarro que será lançado em julho de 2024.

Adrian Newey, Red Bull (Foto: Fórmula 1)
Adrian Newey, Red Bull (Foto: Fórmula 1)

Período sabático se torna cada vez mais uma opção para Newey

Ainda nessa entrevista, o engenheiro britânico falou um pouco do seu momento de carreira e ressaltou a importância de ainda ter grandes exemplos no automobilismo que ainda seguem ativos depois de anos nesse meio.

“Então foi uma combinação disso e de perguntar ‘qual o seu segredo?’ para duas das pessoas que mais respeito, Bernie [Ecclestone] e Roger Penske. Porque eles seguiram em frente e, para suas idades [Bernie tem 93 e Penske 87], eles são fenômenos ágeis, física e mentalmente. E ambos me disseram aquela velha frase de que o cérebro é como um músculo, ele precisa ser exercitado, e você precisa seguir fazendo isso”, afirmou.

Sendo o timing do anúncio da saída de Adrian Newey da Red Bull apropriado ou não, a tendência é de que o projetista deverá seguir um período sabático, mas não se trata de uma aposentadoria do mundo da velocidade.

“Eu queria trabalhar com automobilismo e como projetista desde que tinha oito ou dez anos, e tive muita sorte em cumprir essa ambição desde o meu primeiro emprego, e estou no esporte a motor desde então. Então, todos os dias têm sido como um bônus na verdade. Eu amo o que eu faço. Então, em algum momento, eu terei algumas férias e, como Forrest Gump disse no fim de sua longa corrida, eu me sinto um pouco cansado no momento, mas alguma hora eu provavelmente vou começar de novo”, finalizou.

(Foto: Bradley Collyer/PA)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *