a view of the pit lane 1
Automobilismo

Equipes da F1 não entram em consenso com nova zona de DRS em Singapura

(por Junior Gomes)As equipes não conseguiram entrar em consenso quando foram consultadas pela FIA sobre uma nova zona de DRS que seria adicionada no Grande Prêmio de Singapura neste fim de semana.A FIA disse que originalmente estava disposta a aceitar as mudanças, mas que não houve um consenso claro entre as equipes quando foram consultadas antes do próximo Grande Prêmio. Em um comunicado, a entidade explicou a situação:‘’Não avaliaremos nenhuma zona de DRS adicional. É algo que foi considerado após a mudança de traçado deste ano, e a FIA contatou todas as equipes á varias semanas para pedir sugestõesNo entando não houve consenso claro por parte das equipes que responderam e, após nossas simulações de segurança, foi decidido que não iriamos mais longe nesse assunto,” afirmou a entidade.Pilotos surpresosOs Pilotos expressaram uma surpresa pelo fato de a nova zona não ter sido adicionada na nova reta do circuito e tem preocupações com a falta de ultrapassagens no circuito de Marina Bay. A principal mudança é em torno do setor final da pista, que substituiu as curvas de 90 graus, entre as 16 e 19, por uma longa reta de alta velocidade.Os Pilotos planejam usar o briefing de sexta feira para pressionar a FIA por uma zona de DRS extra, mas é extremamente improvável que qualquer teste para o TL1 receba luz verde da entidade.Visão dos pilotosEsteban Ocon supôs que as simulações do circuito poderiam ter sido deturpadas a gravidade de uma superfície da pista, como na curva 15 também sendo um fator na omissão de outra zona de DRS.O piloto ponderou que: ‘’A FIA está preocupada com a segurança naquela pequena curva a esquerda. Pessoalmente considero, e também os outros pilotos, que isso não sera um problemaEstamos nos esforçando no momento para para poder testá-lo pelo menos no TL1, ver como é e se estiver tudo bem, potencialmente mantê-lo. No simulador houve um grande solavanco naquela curva a esquerda, o que pode ser a causa de não tê-lo. Mas não acho que esteja lá na realidade.Acho que isso é um problema de com os muros lá e é rápido demais. Mas mesmo que queríamos estar realmente seguros, apenas colocamos (a zona de DRS após a curva 15). Estaremos em quinta marcha, então o efeito de arrastro vem depois dela, para que possamos colocar depois,” afirmou Ocon.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *