fad90596c03b1d211d1c48782e702347
Automobilismo

Especulada na Red Bull, Ford admite considerar retorno à Fórmula 1

(por Mattheus Prudente)O sucesso da Fórmula 1 nos últimos anos tem atraído vários interessados em entrar na categoria, e os Estados Unidos parecem estar investindo bastante. A Ford, uma das principais fabricantes do mundo, tem especulações de estar perto de assinar com a Red Bull para a temporada 2026, em uma parceria para fornecer motores. Apesar de permanecer calada em relação a essa parceria, a Ford admitiu que considera um retorno à Fórmula 1 por conta do crescimento da categoria nos Estados Unidos: “A Fórmula 1 certamente está muito forte e crescendo, tanto nos Estados Unidos quanto no mundo. O que eles fizeram muito bem foi criar grandes corridas e grandes competições. Eles continuam sendo o topo da categoria, mas eles criaram nova audiência com coisas como Drive to Survive. Como uma companhia, nós corremos por inovação, mas também por marketing. Nosso pensamento mudou, e um retorno é de se considerar.” Disse Mark Rushbrook, chefe de performance da Ford. A Ford esteve na Fórmula 1 entre 2000 e 2004, quando teve parceria com a Jaguar e também ajudando os motores Cosworth em 2004. Desde sua saída, a montadora tem focado em outras categorias do automobilismo, como rally e carros esporte. No entanto, as mudanças de regulamento e o crescimento exponencial da F1 está atraindo-os novamente. Nas últimas semanas, várias montadoras estão sendo especuladas de entrar na F1, como a General Motors, que fechou uma parceria com a Andretti para apoiar a proposta com a marca Cadillac, e a Hyundai, que tem Cyril Abiteboul como chefe. Além disso, ainda se fala de uma possível entrada da Porsche, que foi a última montadora a tentar fazer uma parceria com a Red Bull. Isso vem pouco depois de o presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, ter demonstrado interesse em colocar novas equipes na Fórmula 1 para os próximos anos. Recentemente, a F1 já anunciou a entrada da Audi no lugar da atual Alfa Romeo, depois de a montadora germânica ter fechado a compra da Sauber. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *