Automobilismo

FIA diz que é “impossível” checar todas as partes de todos os carros da F1

(por Lucas Costa) Depois das desclassificações de Lewis Hamilton e Charles Leclerc no GP dos Estados Unidos por irregularidades na prancha de madeira do assoalho, a FIA disse que é “impossível” checar todas as partes de todos os 20 carros do grid da Fórmula 1. Mas, embora as equipes já aceitaram que os seus carros não cumpriam o regulamento, houve bastante intriga provocada pelo fato de a entidade não ter verificado as tábuas de todos os 20 carros. Além dos dois pilotos desclassificados, apenas Max Verstappen (Red Bull) e Lando Norris (McLaren) tiveram os carros vistoriados.  A situação de metade dos carros verificados pela FIA não estar em conformidade com as regras levou a sugestões de que o órgão regulador deveria ter aberto a sua análise para incluir outros carros, já que havia potencialmente outros que tinham desgastado demasiado as suas pranchas.  Ex-piloto de Fórmula 1 e hoje comentarista, Martin Brundle fez uma análise da situação: “Depois da corrida, quatro carros foram verificados, incluindo a Red Bull de Max Verstappen e a McLaren de Lando Norris, e tanto a Mercedes de Hamilton quanto a Ferrari de Leclerc apresentavam muito desgaste na prancha de madeira do assoalho, para o qual a única solução é a desclassificação. Por mais mínima que seja a infração, essa é a regra”, disse ele. “Não pode haver nenhuma área cinzenta neste quesito” – finalizou Brundle, que pilotou por equipes como Ligier, Lotus, Benetton, McLaren e Jordan entre os anos 80/90.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *