gettyimages 17454364051
Futebol

Gundogan defende Vinicius Júnior, mas afirma: ‘talvez goste de ser vaiado’

(por Mattheus Prudente) O Barcelona enfrentará o Real Madrid neste sábado (28), em um confronto que há muito tempo tem sido um dos eventos esportivos mais esperados no calendário. No entanto, esta temporada traz uma nova camada de destaque e preocupação, com o atacante brasileiro Vinicius Junior no centro das atenções devido a recentes incidentes de ofensas racistas.Vinicius Junior tem sido vítima de ofensas racistas em mais de uma ocasião, incluindo o recente episódio envolvendo o Sevilla. Enquanto o mundo do futebol lida com essas questões sérias, os holofotes estarão sobre ele quando entrar em campo no clássico deste sábado.O meia do Barcelona, Ilkay Gündogan, compartilhou suas opiniões sobre o estilo de Vinicius em campo:”Alguns podem interpretar as ações de Vinicius como provocação, mas para mim não são. Obviamente, ele já sabe que se fizer essas coisas, vão vaiá-lo. Mas talvez ele goste de ser vaiado, não sei,” afirmou Gundogan.Gündogan, que recentemente se juntou ao Barcelona vindo do Manchester City, também expressou sua visão sobre seu papel como veterano na equipe, especialmente em um jogo tão significativo como o El Clásico. “Com a minha experiência, também é meu dever garantir que eles saibam manter a calma. Não vim para cá brilhar sozinho nem para ser uma super estrela. Vim para ajudar o time a ter sucesso e ajudar os companheiros a serem melhores,” continuou o meia.O clássico deste sábado será um encontro especial para muitos jovens jogadores do Barcelona, que terão a primeira experiência de um confronto contra o Real Madrid. Gündogan, com sua vasta experiência, sabe da importância de fornecer orientação a esses jogadores e manter a serenidade em meio à intensa rivalidade.O Barcelona chega ao clássico depois de uma vitória suada contra o Shakhtar Donetsk, na qual abriram uma vantagem de dois gols, mas sofreram um gol no segundo tempo e enfrentaram uma pressão intensa no final da partida. Gündogan enfatizou a necessidade de tirar lições de partidas anteriores, afirmando: “Será um jogo com muita emoção, porque é um grande jogo. Talvez o maior jogo da vida até agora para os mais jovens da equipe. Temos que ter mais calma e paciência do que ultimamente. As partidas não podem virar um vai e vem, como a do Shakhtar, porque a moeda pode cair para qualquer lado,” completou Gundogan.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *