untitled design 2022 01 05t095300.370
Futebol

Jogadores japoneses movimentam o mercado de transferência na Europa

(Por Leonardo Costa) Nesta janela de transferências de inverno na Europa, alguns clubes já começaram a trazer reforços para o restante da temporada. Se por um lado, alguns nomes badalados estão entre as possíveis contratações, por outro está a forte chegada de jogadores japoneses ao Velho Continente.O campeonato japonês, assim como o Brasileirão, tem seu início e fim durante o mesmo ano, diferente do modelo adotado na Europa. Na edição 2021 da J1 League, o campeão foi o Kawasaki Frontale, que levou o título com sobras. Já a artilharia ficou dividida entre o brasileiro Leandro Damião, do Frontale, e do atacante do Yokohama Marinos, Dazen Maeda, ambos com 23 gols.E por falar em Maeda, o artilheiro foi um dos destaques do campeonato que deixou o Oriente para atuar no Celtic, da Escócia. Aos 24 anos, o jogador foi por emprestado com opção de compra, e espera trazer o mesmo desempenho desportivo do meia-atacante Kyogo Furuhashi, que chegou ao clube escocês no meio do ano vindo do Vissel Kobe é um dos destaque até o momento com 16 gols e 5 assistências em 26 jogos.O próprio Celtic, que busca a reabilitação no campeonato local após terminar o primeiro turno cinco pontos atrás do rival e líder Rangers, trouxe mais dois jogadores do Japão: os meio-campistas Yosuke Ideguchi, do Gamba Osaka, e Reo Hatate, do Kawasaki Frontale, dois jovens de 25 e 24 anos, respectivamente.Já na Bélgica, país que assim como a Escócia serve de trampolim para clubes maiores da Europa, outros três jogadores foram contratados. O zagueiro Koki Machida, de 24 anos, foi emprestado pelo Kashima Antlers para o líder Union Saint-Gilloise, enquanto que o também defensor Tsuyoshi Watanabe, também de 24 anos, trocou o FC Tokyo pelo KV Kortrijk. Por fim, o meia Tatsuhiro Sakamoto, foi emprestado pelo Cerezo Osaka para o Oostende.Apesar de alguns jogadores com recente sucesso pela Europa, como Honda, Hasebe, Nagatomo, dentre outros, a atual seleção japonesa é formada quase que exclusivamente por atletas da liga local, panorama que pode começar a mudar com a saída de alguns dos principais nomes para centros maiores do futebol.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *