sainz8
Automobilismo

Smooth operator! Inteligente, Sainz se segura e vence em Singapura

(por Mattheus Prudente) Pela primeira vez na temporada, uma Red Bull não venceu a corrida. Neste domingo (17), o espanhol Carlos Sainz venceu o GP de Singapura, sendo muito inteligente para segurar o ímpeto de Lando Norris, que foi o segundo, e das duas Mercedes, guiadas por George Russell e Lewis Hamilton. O heptacampeão fechou o pódio, na terceira colocação. Destaques Na melhor corrida da temporada até agora, não podemos deixar de destacar a inteligência de Sainz. Estrategicamente, o espanhol conseguiu segurar Russell no primeiro ataque, principalmente ao pilotar um pouco mais lento, também para ajudar Charles Leclerc. No entanto, no final, ele ainda segurou o ímpeto de três carros atrás dele para garantir a vitória. No entanto, Max Verstappen, mesmo em um dia ruim, também fez uma excelente prova. A estratégia da Red Bull foi muito atrapalhada pela chegada do Safety Car no meio do seu primeiro stint. Mesmo assim, o holandês foi muito bem no final da prova para se recuperar e terminar com um quinto lugar quando nada deu certo para ele. Outro destaque positivo vai para o garoto neozelandês Liam Lawson, que conquistou os seus primeiros pontos na temporada ao levar a sua AlphaTauri para uma excelente nona colocação e colocar o seu nome na conversa para um assento na equipe na próxima temporada. Será que teremos Daniel Ricciardo de volta. O ponto negativo fica para a Aston Martin. Com Lance Stroll fora da corrida, a equipe também fez um trabalho ruim com Fernando Alonso, principalmente na última parada do piloto espanhol. Alonso também errou, e terminou a prova nas últimas colocações. Logan Sargeant também foi mal durante o fim de semana inteiro, e vê a sua chapa esquentar ainda mais. A prova A largada foi limpa, com Leclerc se aproveitando de sua escolha de pneus e rapidamente tomando a segunda colocação de Russell, enquanto Norris e Hamilton continuavam disputando. O primeiro abandono, porém, veio quando Yuki Tsunoda colidiu com Sergio Pérez, que levou a sua AlphaTauri para fora da pista. Os dois carros da Ferrari controlavam bem a prova, mas Leclerc parecia não se importar muito com isso, buscando atacar Sainz, que continuava calmo. No entanto, essa calmaria na corrida demorou pouco, já que Sargeant bateu no muro e causou um Safety Car por conta dos destroços na pista. O estadunidense conseguiu continuar. Nas paradas, Leclerc acabou perdendo a posição para Russell e Norris, enquanto Sainz continuava na liderança. O monegasco ainda veria mais uma colocação ir embora na relargada, quando ele foi ultrapassado por Hamilton. Por conta disso, Sainz começou a tentar segurar os carros de trás para aproximar o seu companheiro de equipe, frustrando Russell. Quem também se deu mal nessa estratégia foi a Red Bull, que via Verstappen e Pérez caírem bastante por estarem com pneus muito mais velhos do que o resto do grid. Enquanto isso, nas primeiras posições, Russell continuava sendo frustrado por Sainz, que tinha ritmo o bastante para segurar o britânico. A corrida tinha essa configuração até Esteban Ocon, que vinha fazendo uma excelente corrida no seu aniversário, ficou pelo caminho após a sua Alpine ter um problema no câmbio, trazendo um Safety Car virtual para a pista. Buscando uma estratégia diferente, Russell e Hamilton pararam para pneus médios novos. O resultado dessa estratégia foi imediato. As duas Mercedes começaram a virar quase dois segundos mais rápido por volta em relação aos carros da frente, enquanto Verstappen, que também tinha pneus médios relativamente novos, também começou a abrir caminho pelo grid, pulando de 11º para quinto nas 15 voltas finais. As Mercedes conseguiram ultrapassar Leclerc com certa facilidade e vieram para a briga da frente, com Norris em segundo e Sainz na primeira posição. Percebendo que a sua melhor chance era manter o piloto da McLaren no seu DRS para defender de Russell e Hamilton, Sainz manteve Norris a um segundo do seu carro a todo momento. Uma estratégia muito inteligente. Isso funcionou para o espanhol, que via Russell chegar perto de Norris, mas sem conseguir ultrapassá-lo, enquanto o próprio britânico da McLaren não atacava a Ferrari. Nas voltas finais, os quatro primeiros colocados tinham chance de vitória, mas Sainz controlava o ritmo muito bem na ponta e parecia caminhar para vencer. Na última volta, Russell continuava a tentar achar espaço para ultrapassar Norris, mas forçou demais a sua Mercedes e cometeu um erro ao bater no muro, dando o pódio de graça para Hamilton. Na ponta, Sainz segurou a onda sem errar e venceu de forma esplêndida nas ruas de Singapura. Confira o resultado final do GP de Singapura: 1º – Carlos Sainz (Ferrari) 2º – Lando Norris (McLaren) 3º – Lewis Hamilton (Mercedes) 4º – Charles Leclerc (Ferrari) 5º – Max Verstappen (Red Bull) 6º – Pierre Gasly (Alpine) 7º – Oscar Piastri (McLaren) 8º – Sergio Pérez (Red Bull) 9º – Liam Lawson (AlphaTauri) 10º – Kevin Magnussen (Haas) 11º – Alex Albon (Williams) 12º – Zhou Guanyu (Alfa Romeo) 13º – Nico Hulkenberg (Haas) 14º – Fernando Alonso (Aston Martin) DNF – George Russell (Mercedes) DNF – Valtteri Bottas (Alfa Romeo) DNF – Esteban Ocon (Alpine) DNF – Yuki Tsunoda (AlphaTauri) DNS – Lance Stroll (Aston Martin) 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *