Anderson Barros Palmeiras
Futebol Brasileirão

Palmeiras se posiciona contra paralisação do Brasileirão

O Palmeiras anunciou formalmente neste domingo (12) que está contra a paralisação do Brasileirão e da Copa do Brasil. Os clubes do Rio Grande do Sul (Grêmio, Inter, Juventude) solicitaram a paralisação dos campeonatos nacionais por três semanas, prazo necessário para avaliar os danos e iniciar os processos de instalações temporárias em outro estado.

No entanto, o diretor de futebol Anderson Barros disse de forma veemente que essa paralisação por parte da CBF afetaria todas as pessoas envolvidas no futebol. Por isso, o Palmeiras posicionou-se contra alegando a necessidade de seguir pensando no futebol.

Aspas de Anderson Barros, diretor do Palmeiras

“Será que todas aquelas pessoas que dependem do futebol seriam capazes de suportar um período de não futebol? Será que todos os trabalhadores que dependem do que está em torno do futebol seriam capazes de suportar o momento? Tivemos um exemplo recente e sabemos quanto os clubes sofrerem quando pararam. Será que a melhor forma será com a paralisação do futebol?”

“O Palmeiras deu exemplo na pandemia e estamos sempre preocupados com o que representa o futebol para todos. Essa tragédia poderá ser superada só com muito trabalho e dedicação. Pensarmos no futebol como um todo, fica muito claro para nós que somente o trabalho fará com que a gente supere essa situação. Não tem como. Somente com trabalho. Por isso que entendemos que não deve parar o Brasileiro. Devemos continuar, encontrar soluções.”

“Imagine se todos forem prejudicados?”

Por fim, Anderson Barros disse que o ideal neste momento é que o Palmeiras e os demais clubes consigam pensar em soluções para evitar que todos os envolvidos no futebol fiquem prejudicados por conta de uma possível paralisação dos campeonatos.

“Acho que o mais importante nesse momento são as pessoas, todos que estão em torno do futebol. Que nós possamos estar sempre criando condições para os que estão em torno do futebol continuem e não percam. Imagine se todos forem prejudicados? O Juventude tem a condição menos afetada, vamos encontrar os caminhos e estamos à disposição dessas equipes para que daqui a 20 dias possam voltar.”

Imagem: Cesar Greco / Palmeiras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *