Porto
Futebol

Titular do Porto, zagueiro ex-Flamengo ‘quase desistiu’ por falta de oportunidades

Otávio, do Porto, que foi campeão da Taça de Portugal, falou sobre sua parceria com Pepe e sua estreia na Champions League. Ele expressou frustração por ter tido apenas um jogo no Flamengo, contra o Palmeiras em 2020, e não ter tido continuidade: “Isso me deixou bastante chateado”.

– Eu já nem acreditava mais. Dois anos atrás estava no Sampaio Corrêa sem jogar. Eu estava quase desistindo. O salto que eu dei no Porto não estava esperando. Foi muito importante na minha carreira. Um tempo atrás eu deixei de sonhar. Isso mostrou que eu devo acreditar sempre – disse Otávio.

Aos 22 anos, o zagueiro Otávio, do Porto, viveu uma temporada impecável em 2023/24, começando com uma sequência de jogos no Famalicão, seguida pela assinatura de contrato com o Porto, onde se tornou titular ao lado de Pepe, estreou na Champions League e conquistou seu primeiro título como jogador profissional.

Em uma entrevista ao GE, o jovem jogador revelado pelo Flamengo relembrou dos momentos difíceis que enfrentou, especialmente durante seu empréstimo ao Sampaio Corrêa-MA em 2022.

– Fui para o Sampaio Corrêa e estava sem jogar. Na minha cabeça eu chegaria lá e teria oportunidade. Quando fui, estava em forma e me botaram para jogar. Creio que não fiz um dos meus melhores jogos e fiquei visto por isso. Depois mudou o treinador e ele falou que eu teria oportunidade, mas não tive. Tinha conversado com meus pais e voltei para o Flamengo, já que tinha mais um ano de sub-20.

Otávio pelo Flamengo

No Flamengo, Otávio retornou às categorias de base e se destacou, conquistando títulos importantes tanto no sub-17 quanto no sub-20. Seu desempenho nas categorias de base possibilitou sua estreia como jogador profissional em 2020, no Allianz Parque, contra o Palmeiras. Ele foi chamado devido a um surto de covid-19 no elenco rubro-negro. Apesar do empate por 1 a 1 e de uma boa atuação, Otávio não recebeu oportunidades subsequentes no clube e nunca mais atuou como jogador profissional pelo Flamengo.

– Depois da estreia eu achei que teria sequência de jogos. Sinceramente, depois que eu estreei, não sei (porque não teve sequência). Estreei, fui bem e achei que teria sequência para jogar. Desci para o sub-20 e joguei bem. Depois disso tive um momento de indisciplina, mas foi bem depois, quando eu já via que não iria jogar. Depois desse período fiquei um pouco chateado também, porque eu demonstrei que poderia jogar – lamenta Otávio.

Volta por cima em Portugal

Depois de não receber oportunidades no Flamengo e de não jogar durante seu empréstimo ao Sampaio Corrêa, Otávio foi emprestado novamente, desta vez para o Famalicão, de Portugal, onde mais tarde foi vendido por apenas 500 mil euros (menos de R$ 3 milhões). O começo no futebol europeu também foi desafiador, e o zagueiro recorda que teve que jogar inicialmente pela equipe sub-23.

– Quando eu cheguei no Famalicão o treinador pediu para eu descer e treinar no sub-23. Eu não queria, mas desci. Joguei quatro jogos, tive oportunidade no profissional e de lá eu não saí mais. No começo desta temporada, fomos muito bem, nossa defesa era a melhor da liga e uma das melhores da Europa. Em dezembro começaram a aparecer um monte de coisas no Twitter, notícias e essas coisas sobre o Porto. Eu achava bem difícil. Nem sempre essas coisas são verdadeiras.

Otávio, Porto (Foto: IMAGO / Sports Press Photo)
Otávio, Porto (Foto: IMAGO / Sports Press Photo)

Otávio e Porto

Apesar de Otávio ter dúvidas sobre o interesse do Porto, ele acabou sendo confirmado como real. No último dia da janela de transferências, em janeiro deste ano, o jovem zagueiro foi negociado com um dos principais clubes de Portugal. Rapidamente, ele se estabeleceu como titular da equipe, formando dupla com Pepe, que aos 41 anos é uma figura inspiradora para o brasileiro.

– Ali estava realizando um sonho. Quando cheguei lá, tudo diferente. Jogar ao lado de um ídolo, o Pepe, foi incrível. O Pepe me abraçou e me ajudou bastante em tudo. Ele chegava depois do treino e conversava comigo. Foi me ajudando, me acolheu mesmo. Para mim, não tem preço estar jogando ao lado do Pepe – Otávio.

Estreia na Champions

É o sonho de todo jovem jogador de futebol disputar uma partida da Liga dos Campeões. Como titular do Porto, Otávio realizou sua estreia nas oitavas de final contra o Arsenal. Apesar da vitória do time português no jogo de ida, eles foram eliminados nos pênaltis após uma derrota em Londres. O brasileiro compartilhou suas impressões sobre essa experiência.

– No começo, na hora do hino da Champions, estava nervoso e ansioso. Frio na barriga. É uma competição e um adversário que eu só via no videogame. Quando começou o jogo fiquei tranquilo, o time todo passando confiança. Eu só desfrutei. O jogo foi incrível. Parece que tudo estava acontecendo da forma que eu estava pensando. No primeiro jogo não poderia ter sido melhor para mim na minha estreia – afirma Otávio.

Sonho de jogar pela Seleção Brasileira

No Porto, além de Pepe, que é alagoano e naturalizado português, Otávio compartilha o campo com outros quatro brasileiros: Galeno, Evanilson, Pepê e Wendell. Os três últimos estão atualmente na seleção brasileira durante a Data Fifa, se preparando para a Copa América. Pepê, em particular, foi incluído na primeira convocação de Dorival Júnior. Otávio reconhece que está sendo observado pelo treinador da Seleção e nutre a esperança de um dia fazer parte do time nacional.

– Ele (Dorival) foi lá conversar com a gente e mostrou que estamos sendo vistos. A gente achava que Portugal não era muito visto. Mas depois que Galeno, Wendel, Pepê foram convocados, o Dorival foi lá com o Juan e conversou com a gente. Isso deixou uma expectativa maior. Para fazer o nosso trabalho e mostrar que podemos chegar na Seleção. A gente quer, almeja… é um sonho jogar pelo nosso país. Acredito que no momento certo as coisas podem acontecer.

(Foto: ADRIAN DENNIS / AFP via Getty Images)