Roland Garros
Roland Garros Tenis

Roland Garros: Quantos pontos Bia Haddad Maia e Thiago Wild precisam defender em 2024?

Está chegando o mais tradicional torneio de saibro da temporada do tênis mundial. Direto de Paris, vem aí Roland Garros 2024. E nessa semana que antecede o início da chave principal do segundo Grand Slam do ano, iremos relembrar duas campanhas brasileiras nesse campeonato em 2023. Thiago Wild, que veio do quali naquela oportunidade e chegou à terceira rodada, com direito a vitória sobre Danill Medvedev, e a histórica semifinal de Beatriz Haddad Maia, aplicando várias viradas ao longo da competição.

E não apenas relembrar no quesito memórias afetivas de Roland Garros em 2023, mas também contaremos quantos pontos Bia e Wild precisarão defender neste ano. Vale lembrar que ambos já estão classificados para a chave principal do torneio que deverá começar neste domingo (26).


Bia com missão mais difícil

Jogando em um altíssimo nível e entregando viradas absurdas no saibro parisiense, Bia Haddad Maia fez um RG 2023 irrepreensível, e acabou sendo derrotada para a campeã e considerada a ‘Rainha do Saibro’, Iga Swiatek. Portanto, nessa trajetória incrível do ano passado, a brasileira terá muitos pontos a defender em 2024, mais precisamente, 880.

Na primeira rodada daquele torneio, Haddad Maia enfrentou Tatjana Maria e venceu a alemã por 2X0 (6-0/6-1). Na próxima fase começam as batalhas de Bia em Roland Garros. Em 2h43 de partida, ela venceu a russa Diana Shnider, por 2X1 (6-2/5-7/6-4). Já na terceira rodada, a desafiante também foi russa, Ekaterina Alexandrova. A brasileira venceu novamente por 2X1 (5-7/6-4/7-5), em 2h49 de jogo.

Alcançando às oitavas, Beatriz teve seu jogo mais longo do torneio, impressionantes 3h51 de partida, uma verdadeira batalha. A adversária era a espanhola Sara Sorribes Tormo. Bia venceu por 2X1 (6-7/6-3/7-5). Nas quartas, a brasileira encarou e venceu a tunisiana Ons Jabeur, também por 2X1 (3-6/7-6/6-1), em 2h29 de jogo.

 

Roland Garros
Thiago Seyboth Wild contra Medvedev em Roland Garros.



Wild chega diferente para Roland Garros 2024

Agora disputando a chave principal de Roland Garros e bastante consolidado no top 100 do ranking, Thiago Seyboth Wild vivia outro momento há um ano atrás. Ele conseguiu furar a bolha do qualy e ganhou muita confiança. Na primeira rodada qualificatória, derrotou o suíço Antoine Bellier, por 2X0 (7-6/6-1). Na segunda rodada do qualy, Wild venceu o lituano Ricardas Berankis, por 2X1 (6-2/6-7/6-2), em 2h15 de jogo. Na terceira rodada da qualificação, o brasileiro venceu o alemão Dominik Koepfer, por 2X0, um duplo seis a um em 53 minutos de partida.

Na estreia da chave principal, uma pedreira. Wild iria enfrentar um top 10 do mundo e já campeão de Grand Slam, o russo Daniil Medvedev. Em uma verdadeira batalha no saibro parisiense, o brasileiro venceu por 3X2 (7-6/6-7/2-6/6-3/6-4), em nada mais, nada menos do que 4h15 de jogo. Na segunda rodada, Thiago passou pelo argentino Guido Pella, por 3X1 (6-3/3-6/6-4/6-3). Na terceira rodada, em mais um confronto duríssimo, acabou sendo derrotado pelo japonês Yoshihito Nishioka, por 3X2 (6-3/6-7/6-2/4-6/0-6), em 3h39 de partida.

(Fotos: Getty Images; Reprodução/X)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *