Rubão, ex-diretor de futebol do Corinthians
Futebol Brasileirão

Rubão se pronuncia após demissão do Corinthians: “Alimenta a estranheza de eu ter defendido a gestão nos últimos dias”

O ex-dirigente do Corinthians Rubens Gomes, o Rubão, se pronunciou no início desta sexta-feira após sua demissão do cargo de diretor estatutário de futebol do clube, anunciada na tarde da última quinta. Em texto publicado nas redes sociais, Rubão afirmou que recebeu uma ligação do presidente alvinegro Augusto Melo, que lhe comunicou a decisão, justificando a pressão que vinha sofrendo perante os atos do então diretor.

Rubens Gomes, de 58 anos, foi considerado um dos principais articuladores da campanha de oposição liderada por Augusto Melo nas eleições que o Corinthians realizou em 2023, e terminou ganha contra o grupo então vigente na direção alvinegra há 16 anos, a chapa “Renovação e Transparência”, de Andrés Sanchez, Duílio Monteiro Alves, e seu candidato, o empresário André Luiz de Oliveira, conhecido como André Negão. Tendo costurado parte das alianças da atual gestão, que assumiu o clube em janeiro desse ano, Rubão participou também da transição entre a última gestão de Alberto Dualib e a primeira gestão de Andrés Sanchez em 2007, ano em que a equipe foi rebaixada pela primeira vez à Série B do Brasileirão.

Na carta publicada na manhã de hoje em seu Instagram, Rubão também manifestou que a decisão por sua saída agita ainda mais os bastidores do Timão em um período “já conturbado pelas recentes notícias sobre comissões de patrocínio, permuta de colchões, resistência à contratação de CEO e volta da equipe sub-23”. O ex-dirigente do Corinthians nos últimos dias já se encontrava afastado de suas funções no clube devido a um quadro de dengue, e uma suspensão sofrida no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Texto de Rubão direcionado à torcida do Corinthians em seu Instagram

Fala, Fiel Torcida. Espero que todos vocês estejam bem e com saúde. Como de minha parte nunca abandonei a transparência, tão prometida a vocês durante a última campanha, venho aqui explicar o que aconteceu nas últimas horas. No final da tarde desta quinta-feira, o presidente Augusto Melo ligou para mim e disse que precisava que eu deixasse o cargo de diretor de futebol.

– A única explicação dada foi a pressão que ele disse sofrer. Estranhei, pois tenho consciência que uma decisão como essa agita ainda mais o clube, já conturbado pelas recentes notícias sobre comissões de patrocínio, permuta de colchões, resistência à contratação de CEO e volta da equipe sub-23. Aliás, nunca deixei de questionar questões como essas, o que não deve ter agradado algumas pessoas.

– Pior, justamente no momento em que nosso time consegue reagir e vencer dois jogos seguidos. Em momentos assim precisamos de tranquilidade e de que todos entendam que o objetivo coletivo (nosso time) precisa estar acima de questões pessoais

– Alimenta a estranheza também o fato de nos últimos dias eu ter defendido a gestão publicamente, uma vez que a diretoria e o próprio presidente concordaram, em nossa última reunião, que era necessário impedir o avanço das comissões, pelo menos da forma como foram feitas.

– Enfim, na condição de presidente e responsável pelo que acontece no clube, Augusto Melo tem todo o direito de escolher as pessoas com as quais quer e não quer trabalhar.

– A partir de agora, como muito orgulho, retomo meu lugar no Conselho Deliberativo, onde há mais de 20 anos sou conselheiro vitalício, para retomar meu trabalho que já fazia mesmo quando estava na diretoria: questionar, fiscalizar e cobrar sempre, se olhos bem abertos com os oportunistas e pensando única e exclusivamente no bem do Corinthians. Doa a quem doer! Vai Corinthians! Sempre!

Como fica o Corinthians sem diretor de futebol?

Após confirmar a demissão de Rubão do cargo de diretor estatutário, o presidente Augusto Melo demonstra não ter pressa em nomear um profissional para substituí-lo, apesar de já ter recebido indicações para o preenchimento da vaga. O mandatário corintiano aponta que não há necessidade de um novo comandante para o departamento, e que este será comandado em conjunto entre o diretor executivo Fabinho Soldado, e o diretor-adjunto de futebol Fernando Alba.

Augusto Melo Corinthians
Presidente do Corinthians Augusto Melo — Foto: Divulgação/Ag. Corinthians.

Alba é ex-conselheiro do Corinthians e já ocupou outros cargos na diretoria alvinegra em gestões anteriores, passando a compor a gestão Augusto Melo em fevereiro desse ano, junto a Fabinho Soldado, contratado em janeiro. Rubão inicialmente possuía maior influência no futebol alvinegro, e era um dos responsáveis pela montagem do elenco da atual temporada, mas com a chegada de Fabinho, teve sua estrutura diminuída, já que este passou a ser responsável pelas negociações de renovação de atletas e contratações de reforços.

De acordo com o ge, o cargo de diretor estatutário do Timão tem especulações de ser ocupado por Fran Papaiordanou, conselheiro vitalício do Corinthians e atualmente presidente da comissão de futebol criada pelo conselho deliberativo alvinegro, liderado por Romeu Tuma Júnior, apontado como um desafeto de Rubão. A indicação do conselheiro é apontada como uma forma de fortalecimento e expansão da base aliada a Augusto Melo.

A diretoria de futebol é apontada como uma “menina dos olhos” do Corinthians para os membros da gestão. Tendo em vista que através dela, quem ocupa a pasta, larga em vantagem frente possíveis adversários numa eventual eleição presidencial do clube — a próxima eleição do Timão está marcada para 2026, e têm Rubão apontado como um dos possíveis candidatos a suceder Augusto Melo.

Foto: Reprodução. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *