Romário Senado
Futebol Brasileirão

Senado oficializa CPI para apurar fraudes em jogos de futebol

O Senado Federal instaurou oficialmente nesta quarta-feira (10) a Comissão Parlamentar de Inquérito do futebol brasileiro. Esta CPI terá 180 dias para apurar suspeitas e supostos casos de manipulação do futebol brasileiro com o objetivo de investigar denúncias envolvendo jogadores, empresas de apostas e dirigentes esportivos.

Essa CPI contará com 11 membros titulares e sete membros suplentes, sob comando do senador Jorge Kajuru (PSB-GO) e relatoria do senador e ex-jogador Romário (PL-RJ). Eduardo Girão (Novo-CE), ex-dirigente do Fortaleza, será o vice-presidente da comissão.

Romário protocolou o requerimento e discursou afirmando que “grandes volumes” de dinheiro são investidos em apostas, apontando que muitos casos de aliciamento de jogadores e dirigentes podem ter ocorrido enquanto não existe falta de regulamentação do mercado.


Membros da CPI no Senado Federal

Titulares

  • Ciro Nogueira (PP-PI)
  • Sérgio Petecão (PSD-AC)
  • Angelo Coronel (PSD-BA)
  • Jorge Kajuru (PSB-GO)
  • Chico Rodrigues (PSB-RR)
  • Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB)
  • Márcio Bittar (União-AC)
  • Romário (PL-RJ)
  • Eduardo Girão (Novo-CE)
  • membro indefinido – União Brasil e MDB
  • membro indefinido – União Brasil e MDB

Suplentes

  • Cleitinho (Republicanos-MG)
  • Otto Alencar (PSD-BA)
  • Giordano (MDB-SP)
  • Efraim Filho (União-PB)
  • Carlos Portinho (PL-RJ)
  • membro indefinido – PSB, PT e PSD
  • membro indefinido – União Brasil e MDB

Relatório aponta Brasil como líder de jogos suspeitos

A motivação para a instauração da CPI no Senado consistiu no levantamento divulgado pela empresa SportsRadar, apontando que 109 jogos de futebol realizados no Brasil estão com suspeitas de fraudes de resultados. O Brasil apareceu no topo do ranking dde jogos suspeitos.

Cabe ressaltar que o relatório da SportsRadar aponta que considera suspeitos todos os jogos com “provas contundentes” de vício nos resultados ou que possuem indícios críveis de fraude, tema que certamente interessa muito para John Textor, dono da SAF do Botafogo.

Em 2023, houve tentativa da Câmara de dar início aos trabalhos com um inquérito tendo como base a investigação do Ministério Público de Goiás, que apontou manipulação de jogos no Brasileirão de 2022. Um grupo criminoso cooptava jogadores com ofertas de R$50 a R$100 mil, operação que levou inclusive à suspensão de Alef Manga. No entanto, a CPI encerrou os trabalhos sem votar o relatório final pois quatro deputados pediram vista.

Imagem: Roque de Sá/Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *