Organizada Corinthians
Futebol Brasileirão

Torcida do Corinthians faz protesto contra Augusto Melo

Na noite desta sexta-feira, o Parque São Jorge foi palco de um protesto organizado por membros de uma torcida organizada do Corinthians contra a gestão do presidente Augusto Melo. O grupo evitou críticas aos jogadores e ao técnico António Oliveira, focando suas reclamações na falta de contratações e nas promessas não cumpridas pelo dirigente, que recentemente pediu um voto de confiança da torcida.

Durante o protesto, os torcedores entoaram cânticos em tom de ameaça, pedindo a saída de Augusto Melo para uma conversa aberta na rua e com a presença de todos. Eles criticaram duramente a atual administração e exigiram mudanças imediatas no clube.

Após o início do protesto, alguns membros da torcida foram convidados para entrar no clube e conversar diretamente com o presidente. No entanto, aqueles que ficaram do lado de fora continuaram a aumentar o tom das cobranças.

Depois de uma longa negociação, Augusto Melo deixou a sede administrativa do Corinthians e foi até a entrada do clube para conversar com os torcedores. Ele se mostrou disposto a enfrentar as críticas e explicar o que está sendo feito para melhorar a situação do clube, tanto dentro quanto fora de campo.

“Estou aqui para dar a cara a tapa, não tenho medo. Nenhum presidente fez isso. A gente sabe que isso aqui está destruído, estou largando minha família e tudo por isso. Sempre dou satisfação, tenho reunião com as torcidas todos os meses. Isso aqui está destruído, mas estamos aqui para consertar, sou torcedor como vocês”, disse Augusto Melo.

O presidente também comentou sobre a saída de Cássio, ídolo do clube, afirmando que tentou mantê-lo, mas que a negociação foi difícil. Ele reforçou que está lutando contra um sistema imposto e pediu apoio da torcida para continuar seu trabalho.

“Não deixei ele sair, negociamos e tentamos a permanência. Teve jogador nosso na reserva que recebeu proposta e eu segurei, hoje vale milhões. Estamos lutando contra um sistema que foi imposto, isso incomoda. Eu preciso da ajuda de vocês, preciso de tempo para trabalhar. Se fossem corintianos, eles nos ajudariam e eles querem destruir a gente”, concluiu Augusto Melo.

O presidente prometeu que uma auditoria será divulgada em breve, revelando detalhes sobre a gestão e afirmando que quatro novos jogadores serão contratados para reforçar a equipe. Mesmo com as explicações, a torcida deixou claro que continuará vigilante e exigindo resultados concretos da administração.

O protesto da torcida do Corinthians

Durante o protesto contra a gestão do presidente Augusto Melo, membros da organizada do Corinthians entoaram diversos cânticos de protesto, expressando sua insatisfação e exigindo mudanças. Entre os gritos ouvidos, destacaram-se frases como: “Omisso, omisso, Augusto Melo omisso”, “Alô, Augusto, vai se f… arruma essa cagada ou eu vou pegar você”, “Augusto Melo, preste atenção, sua promessa virou obrigação”.

Em tom de ameaça, os torcedores também cantaram “Acabou a farra ou a guerra começou” e “Augusto Melo, vai se f…, ou sai pra fora ou o coro vai comer”, além de exigir mais transparência na gestão do clube com “Não é mole não, queremos transparência com o nosso Coringão”.