Reparos na Arena Castelão após veto ao gramado realizado pela CONMEBOL
Futebol

Após veto, vistoria da grama da Arena Castelão é agendada pela CONMEBOL; saiba mais

Depois do gramado da Arena Castelão ter sido barrado pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL), a entidade já marcou uma nova vistoria para decidir se a grama da praça esportiva está apta a receber os jogos do Fortaleza na CONMEBOL Sudamericana, após o veto recebido pelo Leão do Pici na última semana. O Governo do Estado do Ceará iniciou a manutenção ontem, e aguarda a visita da instituição máxima do futebol sul-americano no próximo dia 09 para receber o aval sobre as condições que o campo apresenta para receber partidas em suas competições e no geral.

A proibição ao palco máximo do futebol cearense aconteceu no dia seguinte a partida entre Fortaleza x Boca Juniors, pela terceira rodada da Sul-Americana, que terminou com vitória leonina pelo placar de 4 tentos a 2. Nesta quinta-feira (02), o trabalho de restauração do campo foi iniciado. Para tanto, foi preciso transferir duas partidas envolvendo Tricolor e Vozão para outro estádio, o Presidente Vargas, que recebe Ceará x CRB, na próxima segunda-feira (06), pela Série B do Campeonato Brasileiro, e Fortaleza x Athletico pela Série A, na próxima quarta-feira (15).

Fortaleza e Governo do Estado se pronunciam sobre o Castelão

Em consenso, a diretoria de competições da CONMEBOL convidou o Fortaleza para integrar um grupo de trabalho com profissionais da mesma, a fim de que o gramado do Gigante da Boa Vista fosse monitorado. Profissionais do proprietário da praça de esportes, o Governo do Estado do Ceará, também foram convidados. O CEO da SAF tricolor, Marcelo Paz, falou sobre a notificação feita, e a quem pertenceria a responsabilidade pelo gramado:

Essa notificação também ocorreu ano passado, trabalhamos em conjunto e deu tudo certo. A responsabilidade da manutenção do gramado é do Governo do Ceará, através da Superintendência de Obras Públicas (SOP) e da Sesporte, e cabe ao Fortaleza ajudar nesse processo. Já enviamos um plano de ação nesta segunda-feira para a CONMEBOL, e o clube tomará todas as medidas cabíveis para a realização da nossa última partida da fase de grupos contra o Trinidense, no Castelão, em 29 de maio.”

Paz também afirmou que o estádio é a casa do Leão do Pici, e enfatizou que o objetivo da diretoria é permanecer jogando lá, não medindo esforços para isso:

A Arena Castelão é a casa do Fortaleza, que acolhe de forma confortável seus torcedores, sócios torcedores, visitantes e convidados da própria CONMEBOL e nossos patrocinadores nosso objetivo é continuar jogando sempre lá, e por isso somaremos forças para tal.”

— Marcelo Paz, CEO da SAF do Fortaleza.

Gramado da Arena Castelão passa por manutenção e reparos após exigências da CONMEBOL
Gramado da Arena Castelão em manutenção após exigências da CONMEBOL — Foto: Divulgação/Superintendência de Obras Públicas (SOP).

Os reparos vão durar até o próximo domingo (12), e de acordo com a Secretaria do Esporte (Sesporte), será feito um “reforço da adubação e revitalização das grandes áreas, além de corte e procedimentos de rotina”. O titular da pasta, Rogério Pinheiro, afirmou que a mudança fortalecerá o gramado, que há tempos atrás era alvo de fortíssimas críticas por parte de treinadores e jogadores:

Garante maior espaço entre um jogo e outro para que a gente possa fortalecer a manutenção do nosso gramado.

— Rogério Pinheiro, Secretário Estadual de Esportes do Ceará.

Antes do início dos reparos no gramado, determinado pela CONMEBOL, a Arena Castelão esteve marcada por polêmicas durante o confronto de ida da terceira fase da Copa do Brasil, disputado na quarta-feira, entre Fortaleza e Vasco. E o técnico do tricolor cearense Juan Pablo Vojvoda, na partida anterior a realziada contra os cariocas, se posicionou diante das condições apresentadas pela grama do estádio:

Me preocupa. Me preocupa muito o gramado do Castelão. Acho que a Conmebol também tem que avaliar, pois não sei se houve outras partidas da Sul-Americana que, na primeira fase, estavam 50 mil pessoas, ou 55 mil pessoas como estava o Castelão quinta-feira [dia 25, na partida ante o Boca Juniors pela terceira rodada da fase de grupos da competição]. Isso é bom para a Conmebol também, bom para toda a América do Sul, mas também temos que reconhecer.”

Foto: Divulgação/Superintendência de Obras Públicas (SOP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *