Abel Ferreira foi alvo de ataque xenofóbico de ex-presidente do Corinthians - Foto: Cesar Greco/Palmeiras
Futebol Brasileirão

Abel Ferreira sofre ataques xenófobos de ex-presidente do Corinthians

O técnico do Palmeiras Abel Ferreira foi atacado de maneira xenofóbica, nessa terça-feira (27), pelo ex-presidente do Corinthians, Mário Gobbi. Em entrevista ao podcast “FuteBoteco – Tomando uma com…”, o ex-mandatário alvinegro disparou duras críticas contra Abel. Segundo Gobbi, o comportamento do português é inadequado para a função, e que isso prejudica a cultura do futebol brasileiro.

“Aí vem um português aqui e manda no árbitro, agride o jogador do São Paulo, ofende o árbitro, caga na cabeça da Federação e da CBF. E todo mundo baba ovo para ele. Ele é competente, mas calma, aqui tem uma cultura, tem futebol. Os outros técnicos estão começando a bater nos árbitros também. Se o ‘Senhor Deus Abel’ pode fazer isso, os outros também podem.

Esse cara pensa que é o quê aqui? Ele apita jogo, fala mal da Federação… Se você não gosta de como é aqui, vai embora. Vai treinar o Almería ou quem ele queira. Ele ataca a imprensa, agride nas coletivas, é desrespeitoso com os jornalistas… E ninguém fala nada, está tudo bem.”, disse Gobbi em um trecho da entrevista.

Mário Gobbi presidiu o Corinthians entre 2012 e 2015 - Foto: Agência Corinthians
Mário Gobbi presidiu o Corinthians entre 2012 e 2015 – Foto: Agência Corinthians

Em defesa de Abel Ferreira

Após as declarações de Mário Gobbi, que esteve à frente do Corinthians durante o triênio 2012-15, o Palmeiras se pronunciou em defesa de seu treinador através de uma nota oficial emitida em suas redes sociais.

“É lastimável que tenhamos de nos manifestar novamente contra declarações levianas – e de cunho xenófobo – endereçadas ao técnico Abel Ferreira.

No Palmeiras desde 2020, Abel nunca agrediu qualquer outro profissional e sempre se empenhou em contribuir com o futebol brasileiro, valorizando as nossas virtudes e propondo as melhorias indispensáveis para crescermos. Não satisfeito, escreveu um best seller que, por meio dos royalties gerados, já beneficiou centenas de jovens atendidos por entidades assistenciais, demonstrando assim gratidão ao povo brasileiro e respeito pelo país que tão bem acolheu sua família.

Dessa maneira, repudiamos veementemente as afirmações irresponsáveis e preconceituosas feitas pelo ex-presidente do Corinthians, Mário Gobbi, cuja conduta foi incompatível com a importância do cargo que outrora ocupou, bem como com o momento de extrema violência que vivemos no futebol e no mundo.

Palavras agressivas e insensatas não ajudam a melhorar o nosso futebol e a nossa sociedade; pelo contrário, servem somente para potencializar a intolerância que todos, juntos, precisamos combater com a máxima urgência”, diz a íntegra da nota palmeirense.

Resposta de Gobbi

Ainda na noite de terça, após a repercussão de suas declarações sobre Abel Ferreira e da nota emitida pelo Palmeiras, Mário Gobbi voltou a se pronunciar, desta vez no programa “Fim de Papo”, do Uol Esportes. O ex-dirigente negou que tenha cometido xenofobia contra o treinador português e disparou contra a presidenta alviverde, Leila Pereira, alegando que ela não tem moral para criticá-lo.

“O que eu repudio na nota é a xenofobia, isso eu não pratiquei. O que eu falei está escrito, quem quiser que ouça o que eu disse, e ninguém tem moral para falar para mim que eu cometi xenofobia, pratiquei violência, principalmente a ‘Dona Leila’, ela não tem moral para limpar a sola do meu sapato. Fizeram uma nota violenta, falsa e mentirosa.

Eu critiquei o Abel, sim, e é direito meu constitucional criticá-lo. E as críticas estão bem claras, não constitui nenhum crime, nenhum ilícito, absolutamente nada. Só não me ponha xenofobia, que estou provando violência, porque quem provoca violência e a revolta do torcedor é a conduta do treinador (Abel). Não como treinador, porque ele é o melhor do Brasil, mas o que ele já fez, faça uma playlist do que ele já fez no futebol brasileiro que é um desrespeito com o torcedor brasileiro”, finalizou Gobbi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *