Chiefs x Ravens
NFL

NFL Championship Round: Prévia Playmaker Brasil – Chiefs x Ravens

Dentro de uma conferência completamente recheada de super quarterbacks, os dois com mais condecorações individuais nos últimos anos se enfrentarão buscando alcançar o Super Bowl. Enquanto Lamar Jackson visa chegar ao seu primeiro título de conferência com o Baltimore Ravens, Patrick Mahomes já venceu três vezes a AFC com o Kansas City Chiefs e conquistou duas vezes o maior título do futebol americano.

Os dois grandes (e ainda jovens) talentos já se enfrentaram 4 vezes na carreira – sendo a última no longínquo 2021. O quarterback de Kansas City levou a melhor em 3 confrontos, e por muito tempo foi considerado a kryptonita do Baltimore Ravens (segundo o próprio Lamar Jackson). Porém, no último jogo entre os dois, Lamar conseguiu quebrar a escrita e bater seu principal nêmesis.

Agora, mais de 2 anos depois do último confronto entre ambos, essa rivalidade, que prometia ser a principal da liga nos primeiros anos das duas superestrelas – mas acabou sendo deixada em segundo plano devido aos embates de Mahomes contra Josh Allen e Joe Burrow – terá mais um capítulo, e pela primeira vez nos playoffs da NFL. O Baltimore Ravens de Lamar irá receber o Kansas City Chiefs de Mahomes no M&T  Bank Stadium às 17h (horário de Brasília) do dia 28 de janeiro valendo vaga no Super Bowl LVIII.

Trajetória das equipes

Dominante durante toda a temporada regular, Baltimore teve a melhor campanha da liga com 13 vitórias e 4 derrotas (das quais o time liderava o placar dentro do two-minute warning em 3 oportunidades). A equipe venceu 11 times que acabaram a temporada com campanha positiva – feito superado apenas pelo Colts de 2006 e Patriots de 2009, com 12 vitórias cada (ambos acabaram se consagrando campeões do Super Bowl). E além disso, teve vitórias memoráveis e completamente dominantes contra alguns dos melhores times da liga – vencendo os finalistas da NFC por um total de 46 pontos combinados. 

E se ainda existiam dúvidas sobre esse time e a capacidade de transportar esse nível de jogo para a pós-temporada depois dos fracassos recentes, os Ravens deixaram todas para trás ao bater o embalado Houston Texans por 24 pontos no Divisional Round.

Do outro lado, os Chiefs tiveram a sua pior campanha desde que Patrick Mahomes virou o titular da equipe em 2018. O time cometeu diversos erros coletivos e individuais que custaram algumas partidas ao longo da temporada, levantando grandes dúvidas se esse era o final da era vitoriosa de Kansas City. Assim, o time acabou a temporada regular com 11 vitórias e 6 derrotas e a seed #3 da conferência.

Logo no primeiro jogo dos playoffs, os Chiefs mostraram uma incrível capacidade de se transformar em um time completamente diferente chegando à pós-temporada e atropelaram o Miami Dolphins dentro de casa. Porém, na sequência, a equipe foi obrigada a jogar uma partida de playoff fora de casa pela primeira vez na era Mahomes. Mas mais uma vez Kansas City se mostrou superior ao seu adversário, eliminando o Buffalo Bills para chegar a sua incrível 6ª final de conferência consecutiva.

O que esperar do jogo?

Apesar dos superastros como quarterback, os principais destaques dos dois times durante a temporada foram suas defesas. O Baltimore Ravens, que teve a defesa número 1 da liga na temporada, se tornando a primeira unidade a conseguir a tríplice coroa defensiva na história da liga: liderando a NFL em pontos cedidos por jogo (16.5), turnovers (31) e sacks (60); terá o seu maior desafio pela frente: parar Patrick Mahomes.

O quarterback dos Chiefs enfrentou 7 vezes na sua carreira a melhor defesa da liga e saiu vitorioso em 6 oportunidades (com 31 pontos por jogo, 322.4 jardas por partida e 15 touchdowns). Além disso, contra Baltimore, Mahomes tem números ainda melhores: com 32.3 pontos, 369.8 jardas por jogo e 13 touchdowns totais.

Mas apesar dos números impressionantes da defesa rival, a unidade defensiva de Kansas City não fica muito atrás. Cedendo apenas 17.3 pontos por jogo (número 3 da liga) e conseguindo acumular 57 sacks ao longo do ano (ficando atrás apenas de Baltimore), a defesa liderada pelo tetracampeão (duas pelos Chiefs e duas pelos Giants) do Super Bowl como coordenador defensivo, Steve Spagnuolo, precisará apresentar o seu melhor desempenho diante de Lamar Jackson.

O favorito ao prêmio de MVP da temporada 23-24 liderou o 7º melhor ataque da liga em jardas por jogo. Porém, a grande força do time segue sendo o jogo corrido, com uma pletora de bons running backs (Gus Edwards, Justice Hill e Dalvin Cook) e liderados por Lamar Jackson, o ataque terrestre dos Ravens exibe muita versatilidade e poder de explosão; podendo ser o ponto de desequilíbrio no jogo.

Análise tática

Baltimore Ravens

A contratação de Tod Moken mudou completamente o ataque dos Ravens quando comparado a época de Greg Roman. Agora o time joga predominantemente com 11 personnel (formação com 1 running back, 1 tight end e 3 wide receivers). As formações mais leves permitem maior criatividade no ataque aéreo, mas também permitem que Lamar e seus running backs enfrentem boxes mais leves contra a corrida. Além disso, o retorno de Mark Andrews junto com a emergência de Isiah Likely (que o substituiu durante o período lesionado) pode permitir maior variedade nas formações e chamadas ofensivas.

Já a defesa, também liderada por um novo coordenador em Mike MacDonald segue como uma unidade extremamente dominante fisicamente. Com jogadores extremamente versáteis como Roquan Smith e Kyle Hamilton, o coordenador defensivo pode ser extremamente criativo na apresentação e rotação de suas defesas. Entretanto, apesar de liderar a NFL em sacks, a linha defensiva de Baltimore passa longe de ser uma das melhores da liga, com muitas das chegadas aos quarterbacks adversários advindo da criatividade das blitzes de MacDonald usando seus linebackers, cornerbacks e safeties. E contra um quarterback experiente como Mahomes, o excesso de agressividade pode acabar gerando grandes ganhos para o adversário.

Kansas City Chiefs

Após apresentar muitos problemas com seus wide receivers ao longo do ano, Andy Reid mudou completamente o ataque para os playoffs, utilizando mais do que nunca de 12 e 13 personnel (formação com 2 e 3 tight ends em campo, respectivamente). As formações mais pesadas contribuíram para ajudar o jogo terrestre, com mais jogadores para fazer os bloqueios, e Isiah Pacheco foi um grande destaque nas partidas contra Dolphins e Bills. E além disso, permitiram jogadas explosivas contra defesas mais pesadas e menos móveis dos adversários.

Entretanto, contra a defesa de Baltimore, que teve a melhor defesa contra o jogo terrestre da liga e ainda conta com uma dupla de linebackers (Roquan Smith e Patrick Queen) extremamente atléticos e que pode cobrir o passe, essa estratégia pode não apresentar o mesmo resultado e talvez Kansas City precise voltar a ter formações mais leves e espaçadas em campo.

Do lado defensivo, a grande franqueza dos Chiefs ao longo da temporada foi defender o jogo terrestre – principalmente corridas em que o quarterback alinha no shotgun. E enfrentando justamente o melhor ataque terrestre da NFL, Steve Spagnuolo vai ter que se desdobrar para forçar jogadas negativas do ataque e criar situações de segunda e terceiras descidas longas; nas quais Kansas City pode explorar toda a criatividade do seu coordenador defensivo em explorar blitzes e coberturas exóticas da secundária.

Palpite para o jogo

Os Ravens entram em campo como favoritos após apresentarem o futebol americano mais sólido ao longo de toda temporada e provavelmente tem o roster mais completo entre os dois times. Porém, o time dos Chiefs mostrou que é possível virar a chave e se tornar uma equipe completamente diferente em um jogo de vida ou morte. Assim, é muito difícil apostar contra Patrick Mahomes em um jogo de pós-temporada e acredito que eles representarão a AFC no Super Bowl pela quarta vez nas últimas cinco temporadas.

Palpite: Kansas City Chiefs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *