dgoalliso
Automobilismo Fórmula 1

Diretor técnico da Mercedes dá detalhes sobre o carro para 2024

A Mercedes começou a dar sinais de como será a W15, carro da equipe alemã na temporada de 2024. James Allison, diretor técnico da equipe, deu detalhes sobre o carro da equipe para este ano, desmitificando alguns ‘defeitos’ que os carros dos últimos dois ano poderia apresentar e falando os objetivos para o novo modelo. A Mercedes irá revelar o seu próximo carro no próximo mês, e promete ser um modelo bem diferente do ano passado.

Novo chassi, novas suspensões dianteira e traseira, além de nova caixa de câmbio e sidepods melhorados serão as principais mudanças do novo carro. Porém, os problemas dos últimos carros da Mercedes vão além de questões mais visuais. Questões como o assoalho, aerodinâmica e a altura do solo, foram os principais problemas dos últimos modelos apresentados pela Mercedes e que foram os pontos mais investidos na mudança para o novo carro.

O grande problema dos últimos carros da Mercedes estão mais ligados a altura do carro e o atrito que possuía com o solo, devido a essa falta de equilíbrio. Em 2022, esse problema foi tão evidente com a W13, que o carro tinha muitos problemas em retas, fazendo que o veículo dava saltos, com o carro entregando o pico do downforce.

Mesmo assim, a Mercedes venceu um GP em 2022, o de São Paulo. Porém, os problemas com o carro não demoraram a reaparecer e, em 2023, voltaram a ser um grande problema para a equipe alemã. Sobre essa questão, James Allison falou:

Houve um grande debate interno: deveríamos aproveitar esses 15 mm e largar o carro, operar em uma janela 15 mm menor por que os carros seriam inerentemente menos saltitantes? Ou deveríamos fazer mais daquilo que nos fez bem ao longo do ano [anterior], que é nos forçar a continuar procurando downforce onde é difícil: no alto?

O debate durou internamente por um tempo e a lógica era mais ou menos assim: é muito difícil prever, porque as ferramentas [que as equipes de F1 podem usar] não são especialmente boas para isso, saber onde ocorrerão os saltos.

A Mercedes adotou um método mais conservador e optou por procurar o downforce mais acima , acreditando que as outras equipes que optaram por 15 mm extras corriam maiores riscos de porpoising. Allson disse que:

Acontece que fomos muito cautelosos” Falou o diretor técnico da Mercedes. “Foi possível descontar os 15 milímetros. Teríamos sido melhor colocando as nossas fichas nessa parte da roleta e teríamos chegado muito mais cedo ao tipo de desempenho que tivemos [no final da temporada de 2023]. Mas, você sabe, essas são as oportunidades.”

Com o regulamento estável em 2024, a Mercedes terá como objetivo ter uma plataforma aerodinâmica Goldiolocks para seu W15. Ou seja, nem muito baixa, nem muito alta, medida certa. Allison ainda falou sobre questões como sidepods, e posição dos assentos.

Sobre a questão do sidepods, a Mercedes acreditava que não era um problema dos últimos carros: “A mudança nas frentes dos sidepods foi: não vamos ter isso como algo com que nos preocupar no futuro.” Allison falou principalmente dos problemas que tiveram em Mônaco com essa questão e relatou que:

E, na verdade, como parte do pacote geral de coisas que colocamos naquele carro naquele momento [em Mônaco], a decisão de ir para a nova frente do sidepod provavelmente atrasou cerca de dois décimos de segundo do pacote de atualização que colocamos no carro“.

Sobre a questão do banco do carro, problema relatado pelo próprio Lewis Hamilton, dizendo que o assento ficava próximo das rodas dianteiras, Allison falou que George Russell, também reclamou do assento do carro e falou sobre corrigir essa ‘instabilidade’:

“Se pudéssemos corrigir essa [instabilidade] adequadamente, a única parte da posição de Lewis no assento que ele ainda não gostaria é que ele vê um pouco menos do ápice da curva porque está um pouco mais próximo do pneu do que se fosse um pouco mais atrás.”

De fato a Mercedes precisa mostrar melhores resultados em 2024. Após só vencer uma corrida em dois anos, os alemães estão pressionados por melhorias reais em seu próximo carro para que Lewis e Russell possam enfim voltar a brigar por vitórias em 2024.

A próxima temporada da Fórmula 1 inicia em março, mas já em fevereiro devemos ter mais novidades com as equipes lançando seus carros para nova temporada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *