Eurocopa
Eurocopa Futebol

Eurocopa: Sylvinho prepara a Albânia para tentar surpreender na Euro

O técnico brasileiro Sylvinho classificou a seleção da Albânia para a fase final da Eurocopa pela primeira vez desde a edição de 2016.

A empolgação do treinador é evidente para a Eurocopa, o brasileiro vive a expectativa – e o desafio – de liderar a seleção na edição da Eurocopa. Mesmo no “grupo da morte” com Espanha, Croácia e Itália, esse não é um fato que tire o seu entusiasmo antes da estreia na Eurocopa.

“Nossos adversários não jogam para passar do grupo, nós sabemos disso. Eles jogam para ganhar o torneio. Nós reconhecemos a grandeza da competição, ela é grande. Nós reconhecemos os adversários, eles são enormes. Nós somos a Albânia, não vamos entregar nada, vamos lutar”, comentou o treinador em entrevista ao Globo Esporte em Kamen, onde a equipe albanesa está concentrada para a Eurocopa.

Técnico ‘celebridade’

Após o sucesso com o time, o treinador virou quase uma celebridade no país, mas apesar disso consegue ter uma rotina relativamente tranquila na capital Tirana; ao ponto de ir a pé do hotel onde mora até a sede da federação albanesa de futebol (FSHF), a cerca de 2,5km de distância, sendo o primeiro técnico estrangeiro a residir no país, que era uma das condições para fechar contrato com a seleção.

“É uma população muito educada, que nos abraçou muito. Eles mostram muito orgulho por nós. Há muitas semelhanças com o povo Brasileiro”, disse o treinador.

A receptividade dos albaneses com estrangeiros é, segundo o treinador, uma característica do povo, e esse carinho também se explica pelo sucesso recente da seleção. Essa será a segunda vez que a Albânia irá disputar a Eurocopa, a primeira foi em 2016.

Não foi uma classificação qualquer, a equipe terminou as eliminatórias em primeiro lugar no Grupo E, que tinha a República Tcheca e a Polônia. A vaga foi conquistada com uma rodada com antecedência. Sylvinho comandou o time em 13 jogos, tendo sete vitórias, três empates e três derrotas em jogos oficiais pela seleção.

“Nós vamos entender isso mais pra frente, porque a gente se acostumou com a fartura, ne, no futebol brasileiro. Eles disseram que confiavam em nós para ir à fase final da Euro pela segunda vez e conseguimos esse objetivo. Um trabalho em que os atletas abraçaram tudo em torno, toda essa energia colocada. É bonito que a Albânia volte a ser reconhecida.”

Homenagem ‘Águia de Ouro’

Sylvinho assumiu o comando da seleção em janeiro do ano passado; ele trouxe para sua comissão técnica o ex-volante Doriva e o ex-lateral argentino Zabaleta (companheiro nos tempos de Manchester City). Há mais integrantes, italianos e albaneses. A comunicação e os relacionamentos em vários idiomas vêm dando certo.

“Todo o trato na federação, com o presidente (Armand Duka), e os atletas, a nível individual e nos treinos, é tudo em um idioma. Ou vai em inglês, ou em italiano, ou em espanhol. A gente brinca ainda que tem um ou outro atleta que joga em Portugal. A preleção é em albanês, a gente não abre mão disso. É tudo aquilo que sempre pensei como uma comissão técnica internacional. Me vejo como um pouco de tudo.”

O início de trabalho foi de muita pesquisa sobre jogadores convocáveis em todo mundo. O atacante Asani, que joga no Gwangju, na Coreia do Sul, é considerado um ”achado” de Sylvinho. Isso sem falar nos atletas com ascendência albanesa. Cerca de 2,8 milhões de pessoas fazem parte da diáspora.

“Tem um trabalho longo por trás de tudo isso, e foi bonito, quando o atleta chega para nós temos a capacidade, a tranquilidade de dizer que já sabe como joga, que viu tal jogo, tal lance. Você ganha a confiança deles assim, e ele entende como foi a montagem desse time”, contou.

Svlvinho, Albânia (Foto: Olsi Shehu/Anadolu Agency via Getty Images)
Svlvinho, Albânia (Foto: Olsi Shehu/Anadolu Agency via Getty Images)

Eurocopa

O momento é de ajustes finais para a Eurocopa, os jogadores já estão se preparando para o torneio desde o dia 29 de maio, bem antes da maioria das seleções. Depois de acertar as diferenças físicas dentro de campo, a comissão se preocupou em dosar a carga em treinos e amistosos, para evitar lesões. A Albânia chega inteira para encarar um dos grupos mais difíceis dessa Euro e surpreender.

“Isso é o Futebol, cada jogo tem uma história linda, pode acontecer de tudo.”

(Foto: Tullio Puglia/UEFA via Getty Images)