Luciano Spalletti, técnico da Itália
Futebol Eurocopa

Itália vê estreia contra Albânia como uma ‘casca de banana’ e fala sobre grupo difícil: “Um jogo para pontuar”

Às vésperas da estreia na Eurocopa, a Itália se prepara visando o jogo deste sábado contra a Albânia, em busca do terceiro título continental, e do bicampeonato seguido na competição. Reformulada sob o comando do treinador Luciano Spalletti, a Azurra define o adversário de amanhã como uma “casca de banana”, e uma partida importante para pontuar num grupo apontado como mortal, com rivais como Espanha e Croácia pela frente.

Em entrevista coletiva junto do goleiro titular Donnarumma, remanescente do título de 2021, Spalletti classificou o Grupo B da Euro como uma chave difícil, e relembrou a quantidade de atletas do adversário que atuam na Serie A italiana, na qual comandava até o ano passado a equipe do Napoli. O arqueiro italiano também falou sobre a dificuldade do grupo, e elogiou o estilo de jogo dos albaneses, comandandos pelo treinador brasileiro Sylvinho, que disputam pela segunda vez uma Eurocopa.

Com certeza é uma casca de banana. Caímos num grupo bem difícil. Há várias cascas de banana no jogo de amanhã. Eles são um bom time, atacam bem pelas pontas. Com certeza não podemos jogar 70% ou 80% amanhã, temos que ser 100%. O jogo de amanhã será extremamente importante para pontuarmos na fase de grupos”.

— afirmou o goleiro.

É um jogo perigoso, concordo que é uma casca de banana. Sylvinho fez um ótimo trabalho para montar esse time, com um estilo de jogo muito equilibrado. Estamos enfrentando jogadores acostumados a Serie A, que conhecem o nosso futebol”.

— comentou o treinador da seleção italiana.

Donnarumma, goleiro da Itália
Donnarumma, goleiro da Itália, durante entrevista coletiva nesta sexta-feira — Foto: Divulgação/FIGC

Spalletti pede o apoio da torcida para a Itália na Eurocopa

Atual campeã europeia, tendo conquistado o título de forma invicta, a Itália vem totalmente reformulada após se ausentar das duas últimas Copas do Mundo (2018 e 2022). As campanhas pífias nas eliminatórias geraram grandes mudanças no elenco, e apenas oito jogadores da conquista sobre a Inglaterra em 2021 estão no grupo da seleção que disputa a Eurocopa deste ano na Alemanha.

Determinado a continuar a história escrita na competição continental passada pelo ex-técnico Roberto Mancini, Luciano Spalletti pediu o apoio da torcida italiana no torneio, e lhes convocou a estarem ao lado dos onze titulares “dentro de campo”. Já o goleiro Donnarumma, falou sobre o papel dele e de seus colegas campeões europeus há três anos em influenciar os novatos da seleção, mencionando que o espírito será semelhante ao da vitória em Wembley, garantida numa decisão por pênaltis.

Eu realmente acredito que nossa seleção vai ter sucesso em mostrar o que quer, em termos de estilo de jogo que queremos produzir. Isso não é garantir de resultados, de vitórias. O que faz é te dar a sensação de um grupo, de fazer parte de algo maior, não só os 11 titulares, mas os 60 milhões de italianos que estarão conosco. Não estamos pedindo para os torcedores estarem nos apoiando, estamos pedindo para estarem ao nosso lado, dentro de campo”.

— declarou Luciano Spalletti.

Nosso espírito será o mesmo de três anos atrás. O time está pronto e vamos tentar dar 100%. Tento dar conselhos aos meus colegas, sobre como foi há três anos. Mas o time já está pronto, não necessariamente vai precisar dos meus conselhos. Eu, Jorginho, Barella, os sobreviventes de 2021, vamos dar algumas dicas para podermos ir longe na Eurocopa”.

— disse Donnarumma.

Tendo assumido a seleção italiana em agosto do ano passado, Luciano Spalletti tem 10 jogos, com seis vitórias, três empates, e uma derrota. A Azurra foi batida pela Inglaterra por 3 a 1, em jogo válido pelas Eliminatórias da Eurocopa.

Estreando neste sábado contra a Albânia em Dortmund, a Itália pega uma sequência contra a Espanha, em Gelsenkirchen, na próxima quinta-feira, e joga na rodada seguinte contra a Croácia, em Leipzig. Os italianos são bicampeões europeus, tendo conquistado as edições de 1968 e 2021, perdendo apenas para Espanha e Alemanha, que lideram a série de conquistas com três títulos cada.

Luciano Spallettti, técnico da Itália
Luciano Spalletti durante treinos da seleção italiana às vésperas do jogo contra a Albânia — Foto: Divulgação/FIGC

Foto: Claudio Villa/Getty Images/FIGC