botafogo corinthians brasileirão
Futebol Brasileirão

Júnior Santos marca e o Botafogo derrota Corinthians

Na noite deste sábado (01), Corinthians e Botafogo se enfrentaram na Neo Quimica Arena pela 7ª rodada do Brasileirão, após uma pausa de 15 dias.

E os cariocas se destacaram e venceram de forma convincente, assumindo a liderança do campeonato empatados em pontos com o time do Athletico Paranaense. Enquanto isso, os paulistas mergulharam de vez na zona de rebaixamento.

Após se classificar tanto na Copa Sul-Americana quanto na Copa do Brasil, A equipe de Antônio Oliveira buscava reagir no Brasileirão e se afastar da zona de rebaixamento. Para isso, apenas a vitória interessava diante de sua torcida, contra um dos líderes da competição, que também havia se classificado no torneio mata-mata nacional e na Copa Libertadores.

O Timão pressionou desde cedo, buscando os três pontos, enquanto o Fogão ajustou-se rapidamente e equilibrou as ações. O meio-campo liderado por Marlon Freitas foi eficaz, criando chances para o Botafogo. Embora o Corinthians tenha buscado o ataque, esbarrou na defesa adversária.

No segundo tempo, o Botafogo manteve a pressão e foi recompensado aos 13 minutos, quando Júnior Santos marcou. O time visitante poderia ter ampliado sua vantagem, mas encontrou resistência na defesa corintiana e na trave.

O clube paulista teve algumas oportunidades de gol, mas não conseguiu converter. No fim, o Fogão saiu vitorioso levando os três pontos para casa e assegurando a liderança da competição.

Antonio Oliveira não pôde contar com Maycon, Fagner, Pedro Henrique e Palacios, todos lesionados, e manteve a base do time que venceu o Racing-ARG, com a única mudança sendo Matheuzinho assumindo a vaga na lateral-direita. Os armadores Garro e Coronado, muito elogiados no meio da semana, passaram por um novo teste.

Pelo lado do Fogão, o técnico português Artur Jorge contou com os importantes retornos de Cuiabano, Savarino, Danilo Barbosa e Tiquinho Soares, com os quatro possivelmente iniciando entre os titulares. Rafael, Marçal, Jeffinho, Eduardo, Matheus Nascimento e Pablo continuaram lesionados.

Placar zerado na primeira etapa

No palco da Neo Química Arena, Corinthians e Botafogo protagonizaram um primeiro tempo cheio de intensidade e equilíbrio. Logo nos primeiros minutos, o Timão demonstrou queria os três pontos, pressionando a saída de bola do adversário e tentando impor seu ritmo de jogo. As investidas de Wesley e as movimentações rápidas dos homens de frente do Corinthians indicavam uma partida promissora para os donos da casa.

Porém, o Botafogo ajustou-se rapidamente. Com uma linha de defesa bem postada e uma transição rápida para o ataque, o time carioca começou a equilibrar as ações. O meio-campo, liderado por Marlon Freitas, mostrou-se eficaz tanto na contenção quanto na criação de jogadas. Foi aos 17 minutos que o próprio Marlon teve a chance de abrir o placar, em um belo cruzamento que terminou com uma cabeçada errada, para alívio da torcida corintiana.

Aos poucos, o Fogão foi assumindo a superioridade no campo, especialmente nas laterais. Luiz Henrique, pela direita, foi uma dor de cabeça constante para a defesa corintiana. Aos 28 minutos, ele novamente criou uma oportunidade perigosa, cruzando com precisão para Danilo Barbosa, que não conseguiu converter a chance em gol, desperdiçando o que poderia ter sido o primeiro gol da partida.

O Corinthians não se intimidou e continuou buscando o ataque, mas encontrou dificuldades para superar a bem-organizada defesa adversária. Wesley foi uma das principais válvulas de escape, mas todas as suas tentativas esbarraram na muralha defensiva do Botafogo. Em uma rara oportunidade, Hugo tentou de cabeça, mas viu sua finalização ser defendida por John, mantendo o placar inalterado.

O primeiro tempo terminou sem gols, mas com a clara sensação de que o Botafogo, aos poucos, foi encontrando seu melhor jogo e criando as chances mais perigosas.

A posse ofensiva do time carioca na parte final da primeira etapa destacou a estratégia eficaz de marcar alto e explorar as falhas do adversário. Já o Corinthians, apesar de um bom começo, precisa encontrar formas de furar o bloqueio e criar oportunidades mais claras se quiser sair com a vitória.

Junior Santos marca novamente

No retorno para o segundo tempo, o Botafogo manteve o ímpeto que demonstrou na parte final da primeira etapa e voltou ainda mais agressivo. Com quase todos os jogadores no campo de ataque adversário, o time carioca sufocava a saída de bola corintiana, impondo uma pressão constante e obrigando o Timão a apelar para o famoso “chutão”.

O Corinthians, por sua vez, sofria para sair jogando. As tentativas de construção de jogadas desde a defesa esbarravam na marcação alta do Botafogo, que não dava espaços para as transições. As melhores chances do Timão surgiam em lançamentos longos, tentando surpreender a linha alta dos visitantes.

Aos 9 minutos, uma das muitas investidas do Botafogo quase surtiu efeito. Danilo Barbosa, sempre perigoso, recebeu um cruzamento preciso pela esquerda e, de primeira, tentou finalizar. No entanto, o chute saiu fraco, permitindo a defesa segura de Carlos Miguel, que encaixou a bola sem grandes dificuldades.

A insistência dos visitantes finalmente foi recompensada aos 13 minutos. Savarino, em jogada inteligente, tocou para Cuiabano, que avançou pela esquerda e cruzou com precisão. Júnior Santos, sempre oportunista, se posicionou bem e, bateu no contrapé de Carlos Miguel, fazendo a alegria da torcida botafoguense presente em São Paulo. Era o gol que o Botafogo tanto procurava e que premiava a superioridade do time carioca na partida.

Quase imediatamente após o gol, o Botafogo esteve muito próximo de ampliar a vantagem. Savarino, em uma bela tabela com Óscar, recebeu a bola na frente e saiu cara a cara com Carlos Miguel. No momento crucial, Cacá conseguiu uma intervenção providencial, travando o chute de Savarino. Na sequência, o próprio Savarino recuperou a bola da dupla corintiana, mas na tentativa de avançar, acabou saindo com ela pela linha de fundo.

A equipe de Arthur Jorge continuou a pressionar e, aos 30 minutos, quase matou o jogo. Óscar Romero, com um passe magistral, deixou Júnior Santos em ótima posição. No entanto, Júnior perdeu um pouco o tempo da finalização e foi atrapalhado por Cacá na hora do drible, desperdiçando uma chance clara de ampliar o placar e garantir a vitória.

Aos 41 minutos, o Corinthians finalmente conseguiu levar perigo real ao gol defendido por John, em uma jogada que quase mudou os rumos da partida! Yuri Alberto, em uma arrancada impressionante pela esquerda, deixou os defensores do Botafogo para trás e se viu frente a frente com o goleiro.

Com sangue frio, ele arriscou um chute na saída de John, mesmo sem ângulo, e conseguiu tirar do alcance do arqueiro botafoguense. Mas, para azar de Yuri, ela caprichosamente carimbou a trave cruzada, deixando escapar a chance do empate.

Em mais uma chance desperdiçada, Angel Romero recebeu a bola escapando da marcação pela esquerda. Com espaço para avançar, ele adentrou a área botafoguense e decidiu arriscar um chute firme. Porém, Romero acabou pegando mal na bola, que saiu muito alta e longe do gol defendido por John.

E realmente não era o dia dos corinthianos. Já nos acréscimos do segundo tempo, Fausto Vera recebeu a bola na intermediária com espaço e não hesitou em arriscar um chute firme em direção ao gol. Por um momento, parecia que o destino poderia sorrir para o Timão, mas o chute de Vera acabou indo pra fora. E assim, o apito final confirmou a vitória do Botafogo fora de casa.

Final: Corinthians 0x1 Botafogo

corinthians botafogo brasileirão
Foto: Vítor Silva/Botafogo FR

Com a vitória, o Botafogo soma 13 pontos e ascende à liderança do campeonato empatado em pontos com o Athletico, que enfrenta o Fortaleza neste domingo (02). Enquanto o Corinthians tem apenas 5 pontos e com apenas uma vitória em sete jogo, o clube termina a rodada na perigosa zona de rebaixamento.

Com o Campeonato Brasileiro temporariamente suspenso devido à data FIFA, o Timão terá seu próximo desafio como visitante, enfrentando o Atlético Goianiense no próximo dia 11. Enquanto isso, o Glorioso enfrentará o Fluminense em um clássico no mesmo dia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *