Isaquias Queiroz; Los Angeles 2028
Olimpíadas

Rumo a Los Angeles 2028: Isaquias Queiroz mira novo ciclo olímpico após Paris

Isaquias Queiroz confirmou que pretende seguir competindo no próximo ciclo olímpico, visando Los Angeles 2028, após ser convocado para a disputa dos Jogos Olímpicos de Paris de 2024,. A afirmação veio durante a coletiva de convocação da Confederação Brasileira de Canoagem, nesta quinta-feira (4).

Multi-medalhista olímpico, Isaquias acredita que terá chances de manter o alto nível para as Olimpíadas de 2028 em Los Angeles, ano em que completará 34 anos de idade.

Antes de projetar a sequência na carreira, Queiroz deixou claro que o foco total está nestes Jogos de Paris. O baiano está perto de fazer história e se tornar o maior medalhista olímpico do país. Isso porque, caso conquiste mais duas medalhas, ultrapassará as cinco medalhas de Robert Scheidt e Torben Grael, da vela. Isaquias foi campeão do C1 1000m em Tóquio em 2020, além de duas pratas (C1 1000m e C2 1000m) e um bronze (C1 200m) nos Jogos do Rio de Janeiro em 2016.

“Hoje eu me sinto muito bem preparado para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Para nós, a medalha olímpica é sempre a coisa mais importante. Em Tóquio, a medalha no C2 não saiu, e o quarto lugar ficou entalado na garganta. Por isso, minha expectativa em Paris é conquistar as duas medalhas de ouro; esse é o pensamento. Então, não vou lutar por prata ou bronze; o foco total é no melhor resultado possível.”

LOS ANGELES ESTÁ LOGO ALI!

Em seguida, Isaquias se mostrou animado com a possibilidade de seguir competindo até Los Angeles 2028.

“Há pouco tempo, meu objetivo era apenas ir até Paris 2024 e parar de competir. Porém, decidi junto com minha família seguir treinando e disputando as provas de canoagem. Inclusive, agora, minha esposa e filhos também estão morando aqui em Lagoa Santa (MG). Então, Los Angeles se tornará meu próximo objetivo após os Jogos deste ano.”

“Acredito que terei boas chances de manter o nível, principalmente nas categorias C2. Nessas categorias, poderei passar minha experiência para a nova geração da canoagem brasileira e formar uma equipe forte e competitiva. Isso também vai desafiar o Mateus e os meninos a melhorarem e se esforçarem para me vencer”, brincou Isaquias.