a8fcaaa76a26d95849a6186997040642
Futebol

Veja por onde andam os jogadores da Seleção da Coreia do Norte que disputou a Copa do Mundo de 2010

(Por Leonardo Costa) Na Copa de 2010, disputada na África do Sul e que teve a Espanha como grande campeã, uma seleção em particular chamou a atenção dentro e fora dos gramados: A seleção da República Democrática da Coreia, ou simplesmente Coreia do Norte.Indo para sua segunda participação em mundiais, repetindo o feito de 1966, os norte-coreanos caíram em um dos grupos mais difíceis da competição, juntamente com Brasil, Portugal e Costa do Marfim. Os asiáticos terminaram a fase de grupos na última colocação, com três derrotas, incluindo sonoros 7 a 0 contra os portugueses, e apenas um gol marcado, justamente contra nossa seleção na partida de estreia.Naquele duelo, que marcava a estreia de ambas seleções no mundial sul-africano, o Brasil entrou em campo com Júlio Cesar; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Elano e Kaká; Robinho e Luis Fabiano, comandados pelo técnico Dunga. O resultado foi 2 a 1, mais apertado que o esperado, com Maicon e Elano marcando os gols brasileiros, e Yun Nam, no finalzinho, diminuindo para os norte-coreanos.Entretanto, o objetivo deste texto é mostrar por onde andam, ou como foi a sequência da carreira dos onze titulares e do reserva acionado pela Coreia do Norte na partida contra o Brasil, em uma das participações mais inusitadas da história dos mundiais.G – Myong-guk RiGoleiro titular na partida contra o Brasil, Ri, que tinha na época do mundial 24 anos, atuou toda a carreira no clube norte-coreano do Pyongyang, sediado na capital do país, até se aposentar em 2019. Foram 118 jogos com a camisa da seleção, recordista máximo em jogos.LD – Jong-hyok ChaPela lateral-direita, Cha atuava à época do mundial pelo clube Amnokgang, da Coreia do Norte, e logo após foi negociado com o clube suíço FC Will, onde atuou em 121 oportunidades até 2015, quando deixou o futebol profissional.Z – Chol-jin PakUm dos integrantes do trio de zaga, Pak é outro jogador da seleção com carreira desenvolvida estritamente dentro da Coreia do Norte. Aos 36 anos, seu único clube na carreira é o Amnokgang, Z – Jun-il RiOutro zagueiro titular, Ri tem atualmente 34 anos e poucas informações disponíveis. O mais concreto é que defendeu durante toda sua carreira o clube Sobaeksu, localizado na cidade de KaesongZ – Kwang-chon RiFechando o trio de zaga, Ri atuava pelo 4.25 SC da Coreia do Norte após começar a carreira no Amnokgang. Trocou de clube em 2012 para atuar no Muangthong, da Tailândia, permanecendo por duas temporadas. Atuou mais um ano no 4.25 SC até voltar para a Tailândia e jogar no Pattaya United até 2016, sendo esse seu último registro no futebol.LE – Yun-nam JiAtuando do lado esquerdo da defesa e autor do gol contra o Brasil, Ji atuou durante toda sua carreira no 4.25 SC, equipe de seu país, até encerrar a carreira em 2017.M – Yeong-hak AhnUm dos mais experientes daquela seleção, Ahn também é um dos únicos a ter desenvolvido toda sua carreira em equipes fora da Coreia do Norte, atuando em diversas equipes japonesas e sul-coreanas até se aposentar do futebol em 2017 pelo Yokohama FC.M – In-guk MunOutro jogador experiente dos norte-coreanos na disputa, Mun jogou durante toda a carreira pelo 4.25 SC e se aposentou em 2012.M – Nam-chol PakPak atuava pelo 4.25 SC no período da Copa. Em 2013 foi para o Muangthong, da Tailândia, onde também atuou pelo Sisaket. Seu último registro é do ano de 2015, quando deixou o Muangthong.M – Yong-jo HongUm dos jogadores mais técnicos do elenco, Hong começou a carreira pelo 4.25 SC em 2004, e acabou indo para o Bezanija, da Sérvia, três anos depois. Permaneceu em seu novo clube por uma temporada, até ser contratado pelo Rostov, da Rússia, de onde voltou para o seu clube formador em 2011 e encerrou a carreira em 2013.A – Jong-tae SeFlagrado chorando copiosamente durante a execução do hino norte-coreano antes da partida contra o Brasil, Tae Se era o grande nome daquela seleção. Atuava pelo Kawasaki Frontale, do Japão, e logo após o Mundial foi negociado com o Bochum, tradicional equipe alemã. Passou pelo Colônia, futebol sul-coreano e voltou ao Japão em 2015, onde desde o ano passado defende o Machida Zelvia.A – Kum-il KimÚnico jogador a entrar no decorrer da partida, Kim foi mais um dos jogadores da seleção a atuar toda sua carreira na Coreia do Norte, defendendo as cores do 4.25 SC

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *