Cuiabá e Goiás, Copa do Brasil 2024.
Futebol Copa do Brasil

Em noite de Tadeu, Goiás sai atrás no marcador, mas avança nos pênaltis contra o Cuiabá

Pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil, Cuiabá e Goiás se enfrentaram na noite da última quinta-feira na Arena Pantanal, e decidiram a vaga nas oitavas de final nos pênaltis. Os goianos vinham de vitória no primeiro jogo em casa, e após administrarem a vantagem, viram a equipe mato-grossense abrir o marcador e empatar o agregado forçando as penalidades máximas.

Nas cobranças, os visitantes contaram com a estrela do goleiro Tadeu e se classificaram após um confronto tímido no tempo normal, e decidido após três penais errados pelo time do técnico Petit. Confira agora um resumo do jogo.

Como foi Cuiabá e Goiás?

O duelo morno dentro de campo começa com o Cuiabá agindo em busca do gol, porém, não conseguindo tomar iniciativas claras, e muitas vezes parando no goleiro Tadeu. O Goiás buscou no primeiro tempo agir no erro dos donos da casa, mas também não agiu de forma competente para avançar e marcar um gol que liquidasse a fatura ainda no tempo normal. Após muita insistência, o Dourado chega ao primeiro gol aos 35 minutos da etapa final, com o zagueiro Bruno Alves levando a partida para as penalidades máximas.

Nos pênaltis, o Goiás acabou levando a melhor a partir da ascensão de Tadeu no gol esmeraldino, e da trave ajudando a equipe de Márcio Zanardi a avançar na Copa do Brasil. Os goianos venceram o Cuiabá nos penais por 3 a 1, com cobranças de David Braz, Rafael Gava, e Luiz Henrique, tendo Rafael Gava sido o único a desperdiçar sua cobrança.

Após a eliminação, o Dourado volta suas atenções para a Copa Sul-Americana, e encara o Lanús na próxima quarta-feira (29), em duelo a ser disputado na Argentina, valendo vaga nas oitavas de final da competição. O Goiás aguarda o sorteio das chaves das oitavas da Copa do Brasil a ser realizado pela CBF, e volta a campo na segunda-feira (27), pela Série B do Campeonato Brasileiro, diante do Avaí em Florianópolis.

Análise Final

Para um jogo que esteve cercado de expectativas e infelizmente foi muito aquém do esperado, Cuiabá e Goiás ganhou uma certa emoção a partir do momento que a equipe mato-grossense conseguiu empatar o agregado e levar a decisão para os pênaltis. Durante o tempo normal, o esmeraldino buscou nada mais que administrar a mínima vantagem que conquistou em Goiânia, e atuou de forma retraída com a defesa (principalmente o goleiro Tadeu) sendo uma barreira a ser quebrada pelo Dourado, que apesar de dominar, não criou chances claras para obter um resultado melhor.

Tadeu, goleiro do Goiás
Tadeu, goleiro do Goiás durante o jogo contra o Cuiabá na Arena Pantanal — Foto: Assessoria Goiás E.C.

Além da criação de chances não tão claras, e da defesa do Goiás estar proativa em meio aos perigos, o Cuiabá com as mudanças feitas por Petit não souberam se impor de forma capaz de reverter o quadro há tempo de conquistar a vaga inédita nas oitavas de final, ainda no tempo normal, e viu seu principal jogador, o atacante Isidro Pitta, sair em branco depois de muito insistir em busca do gol. Ter visto o zagueiro Bruno Alves ser um herói improvável ao furar o grande bloqueio dos visitantes, rendeu um certo ânimo na equipe e na torcida que compareceu na noite de ontem na Arena Pantanal, mas não foi o suficente para evitar a eliminação.

As penalidades desperdiçadas por Max Alves, Clayson e Lucas Mineiro custaram caro para o Dourado, que agora, deve voltar suas atenções de forma séria ao que resta na temporada, que são a Copa Sul-Americana, e o Brasileirão, no qual inicia com sérios riscos de ser rebaixado pela primeira vez na história. A vitória nos pênaltis para o Goiás, é uma lição para uma equipe que deixou nítida a impressão do quanto depende muito da defesa, e sobretudo de seu goleiro para buscar algo maior, ficando claro que o time de Márcio Zanardi precisa pensar bem no que mudar, para aumentar o seu poder de reação ofensivamente fora do estádio da Serrinha.

Foto: Divulgação/AssCom Dourado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *