GetPaidStock.com 668569b87c174
Futebol Copa América Seleção Brasileira

Seleção vê superioridade da Colômbia e reconhece dificuldades: “Faltou controle da nossa parte”

A seleção brasileira empatou com a Colômbia em 1 a 1 – com gols de Raphinha e Muñoz -, na última terça-feira, na Califórnia, e fechou a primeira fase da Copa América na segunda colocação do Grupo D, com uma vitória e dois empates. Sendo assim, o Brasil terá pela frente nas quartas de final o Uruguai, primeiro do Grupo C, em confronto no próximo sábado, às 22h, em Las Vegas.

No jogo de ontem, a seleção não apresentou uma boa atuação e reconheceu por meio de seus jogadores as dificuldades impostas pelos colombianos, que chegaram a marca de 26 jogos sem perder. O zagueiro Marquinhos, um dos atletas mais experientes do elenco de Dorival Júnior, destacou a superioridade imposta pela rival, e o entrosamento superior que a Colômbia manteve no decorrer da partida.

Faltou mais controle de jogo da nossa parte. Não ficamos tanto com a bola. Progredíamos pouco com a bola. Tivemos dificuldades para saltar linhas. Enfrentamos uma seleção da Colômbia muito boa, muito entrosada, sem perder há bastante tempo. Temos muita coisa a crescer, temos que ser honestos com nós mesmos, principalmente nesses jogos maiores, precisamos ter mais a bola. Aceleramos a jogada muitas vezes e perdemos o controle do jogo. É analisar bem. Classificamos, um pouco mais difícil, por ser em segundo, vamos enfrentar uma grande seleção na próxima rodada, e vamos para frente”.

Autor do gol brasileiro no confronto, o atacante Raphinha foi na mesma linha de Marquinhos ao destacar o entrosamento adversário durante o jogo, lembrando do tempo que o elenco colombiano atua em conjunto. Porém, também pontuou ver evolução da seleção brasileira ao longo desta Copa América.

Eles vêm trabalhando com esse grupo há muito mais tempo do que a gente, o treinador deles também já está há mais tempo do que o Dorival. Eles estão muito mais entrosados, mas isso não muda o fato da nossa seleção estar evoluindo a cada jogo, a cada treinamento. E acho que a gente tá no caminho certo. Não foi o resultado que a gente queria, não foi a posição que a gente queria classificar, porém quem quer ser campeão não tem que ficar escolhendo seleção ou adversário para a próxima fase. A gente tem que estar preparado para o que vier, se a gente quer ganhar essa competição, a gente tem que estar preparado e dar o nosso melhor”.

Raphinha, seleção brasileira
Autor do gol da seleção Brasileira diante da Colômbia, Raphinha, durante comemoração — Foto: Thearon W. Henderson/Getty Images

Seleção lamenta perda de Vini Jr. em decisão contra o Uruguai

Candidato a melhor do mundo e astro do Real Madrid, o atacante Vini Jr. foi suspenso no jogo desta terça contra a Colômbia após reclamações de um pênalti não marcado no primeiro tempo. O cartão lhe tirou do duelo seguinte contra o Uruguai no próximo sábado, e obriga Dorival Júnior a definir em breve quem será seu substituto na partida em Las Vegas.

Com Vinicius de fora, os jogadores comentaram o desfalque de peso, porém, incentivaram os reservas do Brasil para o próximo confronto. Endrick, um dos principais cotados a substituir seu colega de Real Madrid contra os uruguaios e que entrou na segunda etapa do último jogo na primeira fase, falou sobre a dificuldade de substituir o atacante, mas reforçou que quem entrar sempre vai buscar o melhor de si.

É muito difícil (substituir) porque é o Vini. Ficar sem ele é muito difícil. Mas todos os 26 atletas que vieram podem jogar, estão preparados. Não importa quem vai entrar no jogo, vai dar sempre o seu melhor”.

Capitão da seleção nesta Copa América, Danilo também falou sobre a perda de Vini Jr para a decisão contra os uruguaios, e destacou que o Brasil terá condições de suprir a ausência do atacante com um grupo de jogadores de qualidade para substituí-lo.

O Vini é um craque, é um jogador que a gente espera tanto e que pode vencer jogos para a gente. Mas a gente se apoia no grupo, a gente tem outros jogadores com muita qualidade, com muito potencial. E a gente vai tentar de alguma maneira suprir essa ausência do Vini e fazer com que a gente possa vencer o Uruguai”.

Foto: PATRICK T. FALLON/AFP via Getty Images