Abel Ferreira Palmeiras
Futebol

Abel Ferreira reclama de calendário e fala sobre cansaço dos jogadores do Palmeiras

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Santos na primeira partida da final do Paulistão, disputada na Vila Belmiro neste domingo, o técnico Abel Ferreira mantém a confiança na capacidade de virada do Palmeiras. O treinador destacou algumas dificuldades enfrentadas pela equipe, como questões físicas, mas acredita no apoio da torcida no Allianz Parque para conquistar o tricampeonato estadual.

Para sair campeão no próximo domingo, o Palmeiras precisa vencer o Santos por dois gols de diferença. Uma vitória alviverde por um gol leva a decisão para os pênaltis.

“Na próxima partida, no ‘chiqueiro’, contaremos com o apoio e a vibração dos nossos torcedores. Somos o time da virada e do amor, e é isso que queremos mostrar no domingo. Infelizmente, tivemos o jogo no meio de semana, e sabemos que um dia a menos de preparação faz muita diferença. Hoje vimos a força da torcida do nosso adversário, agora vamos mostrar a força dos nossos”, afirmou Ferreira.

O compromisso no meio de semana mencionado por Abel Ferreira é a estreia do Palmeiras na Conmebol Libertadores. Na quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), o Verdão enfrenta o San Lorenzo, na Argentina, pela primeira rodada do Grupo F.

A preocupação com o desgaste físico é recorrente nas declarações do treinador português.

“Nossos jogadores tentaram, correram, mas o cansaço foi evidente. Quando vemos mais erros de passe do que o normal, algo está errado. Vamos fazer algumas mudanças na equipe, analisar os jogadores, e precisaremos do apoio dos nossos torcedores para enfrentar esse desafio”, solicitou Abel.

Reclamações de Abel com o calendário

Apesar de mencionar o calendário como um fator desafiador, Abel Ferreira evitou criticá-lo abertamente, destacando que ambos os times tiveram circunstâncias semelhantes.

“O calendário foi definido pela Federação Paulista, e devemos respeitar isso. Nosso foco agora não pode ser apenas na final, pois temos outro jogo em dois dias. O Guardiola reclamou do calendário lá também, então não vou me pronunciar mais sobre isso. Já disse o que penso”, concluiu o técnico do Palmeiras.

(Foto: Divulgação/Palmeiras)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *