carlos miguel corinthians
Futebol Brasileirão

Corinthians: António Oliveira diz que Carlos Miguel não joga mais no time; goleiro vai se despedir?

Em meio à crise institucional e nos gramados, o Corinthians está prestes a perder Carlos Miguel para a Inglaterra e gerou uma forte declaração de António Oliveira sobre o goleiro neste domingo (23). O treinador alvinegro foi questionado sobre o atleta logo depois do empate contra o Athletico-PR em Curitiba no qual ele não foi relacionado alegando dores no tornozelo e afirmou que “só atuará quem deseja realmente estar no clube”.

Carlos Miguel deveria ter voltado ao gol corinthiano no jogo de ontem após cumprir suspensão contra o Internacional, porém, terminou cortado pelo técnico e não viajou com a delegação alvinegra para a capital do Paraná. O jogador de 25 anos negocia com o Nottingham Forest, clube da Premier League e que se dispõe a pagar a multa de 4 milhões de euros (estimada em R$ 23 milhões) para contratá-lo.

Na coletiva, António Oliveira comentou sobre o atual cenário e demonstrou ter colocado um fim na trajetória do goleiro pelo Timão, substituído por Matheus Donelli. O português deixou claro o incômodo que a situação trouxe a ele e aos colegas, e que seguirá com os jogadores que quiserem de verdade ficar no Corinthians.

Não, Carlos Miguel não joga mais no time. Já o disse e falei neste grupo. Só está aqui no clube quem quer e faz de forma apaixonada, muitos que hoje estão nesta posição deviam perceber o sonho de muita gente poder representar um dos maiores clubes do país. Incomodou, incomoda, e o Carlos Miguel não vai jogar mais pelo Corinthians”.

Comigo vão estar aqueles que querem estar no Corinthians. Quem não quiser estar, não vai fazer falta nenhuma”.

António Oliveira em Athletico e Corinthians
António Oliveira em Athletico-PR x Corinthians — Foto: Robson Mafra/AGIF

Carlos Miguel vai se despedir do Corinthians?

Em negociações avançadas com o Nottingham Forest, Carlos Miguel permaneceria no Brasil até o final de junho e teria a possibilidade de se despedir do Corinthians no clássico da próxima segunda-feira contra o Palmeiras, a ser disputado no Allianz Parque no primeiro dia de julho. Porém, ao alegar dores no tornozelo para não viajar para Curitiba nos treinamentos do último sábado, desagradou António Oliveira e sua comissão técnica, levando o treinador a oficializar de forma antecipada sua saída do time na coletiva de ontem.

Após a derrota alvinegra para o Inter em Florianópolis na quarta, onde cumpria suspensão, Carlos Miguel treinou normalmente entre quinta e sexta-feira no CT Joaquim Grava. No sábado, às vésperas do confronto contra o Athletico na Ligga Arena, manifestou dores nos dois tornozelos e não participou do trabalho no gramado. Quando perguntado sobre os problemas do arqueiro alvinegro, António Oliveira não expôs o ocorrido em São Paulo.

Antes da ida para Curitiba, o goleiro chegou a ser avaliado por médicos do Corinthians, que constataram não haver nenhuma lesão e tinha condições de treinamento e jogo. O resultado que garantia a viagem de Carlos Miguel com a delegação irritou o técnico e sua comissão, logo depois do atleta ter pedido liberação para não ir e ser substituído novamente por Matheus Donelli, até então reserva imediato.

Com o corte de Carlos Miguel em cima da hora, e a ascensão de Donelli à titularidade em mais um jogo, o Timão precisou convocar às pressas o goleiro Cadu, de 19 anos, em meio ao clima instável provocado pelo atleta que não viajou com seus companheiros para o sul do país. O novo episódio desagradou a cúpula corintiana e reforçou o desgaste sobre o jogador nos bastidores, já que até o momento o valor da multa rescisória que o libera ao Nottingham Forest ainda não caiu nas contas do clube. Conforme o pagamento de 4 milhões de euros seja realizado, no início de julho, ele se despede oficialmente, porém, não atua mais sob o comando de António Oliveira.

Foto: Ettore Chiereghini/AGIF