000 33yk7lh scaled aspect ratio 512 3201
Futebol

Diniz assume responsabilidade após derrota do Brasil, mas afirma: ‘faltou agressividade’

(por Mattheus Prudente) Na noite de terça-feira (17), o Brasil enfrentou o Uruguai no Estádio Centenário, em Montevidéu, e sofreu uma derrota decepcionante. A partida, que foi marcada por uma atuação ineficaz do Brasil, encerrou uma invencibilidade de mais de oito anos contra a seleção uruguaia. A derrota expôs deficiências na criação ofensiva da equipe brasileira e resultou em uma mudança inesperada na tabela de classificação das eliminatórias para a Copa de 2026.O técnico Fernando Diniz não hesitou em admitir a responsabilidade pelo desempenho abaixo do esperado da equipe. Ele recusou qualquer tentativa de transferir a culpa para a ausência de Neymar em campo e afirmou que a equipe como um todo não conseguiu criar jogadas eficazes.”Temos uma certa tendência a fazer uma análise simples para problemas complexos. Se tivesse razão, com o Neymar teríamos muita profundidade e chances criadas. Não foi o que aconteceu. No segundo tempo, fomos até levemente melhores do que no primeiro. O time como um todo não foi bem na parte da criação,” afirmou Diniz.A partida foi caracterizada por falta de articulação e dificuldade em criar oportunidades de gol. Diniz reconheceu que o jogo foi amarrado de ambas as partes, mas apontou erros defensivos do Brasil como um dos fatores decisivos para a derrota. Ele enfatizou que a responsabilidade recaía sobre ele como treinador. A falta de agressividade no primeiro tempo foi outro ponto destacado por Diniz”Temos a melhor matéria-prima à disposição. Não é que as ideias não aconteceram, mas faltou agressividade no primeiro tempo. O Uruguai tentou marcar em um bloco médio alto e tirar a nossa posse. Tivemos a posse, o controle do jogo, que era importante, mas sem profundidade. Faltou arriscar mais, ser mais incisivo, mais agressivo, principalmente com os zagueiros para empurrar o Uruguai,” continuou o treinador.No segundo tempo, houve uma melhora na marcação, mas a falta de contundência continuou a ser um problema para o Brasil. Diniz reconheceu que a derrota para o Uruguai deixou lições importantes, especialmente sobre a necessidade de transformar o controle do jogo em oportunidades de gol.Situação da seleçãoCom essa derrota, o Brasil caiu para a terceira colocação na tabela das eliminatórias para a Copa de 2026, com sete pontos em quatro rodadas. A equipe agora está atrás da Argentina e do Uruguai. O Brasil enfrentará a Colômbia e a Argentina em novembro, na última rodada do ano, e precisará se recuperar para continuar sua busca por uma vaga na Copa do Mundo de 2026.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *