veiga 1
Futebol

Raphael Veiga admite impacto emocional do Palmeiras após derrota para o Boca Juniors

(por Fabrício Carvalho)Em entrevista realizada logo após a derrota para o Santos, o meia Raphael Veiga revelou que o elenco do Palmeiras sentiu um impacto psicológico com a eliminação para o Boca Juniors nas semifinais da Conmebol Libertadores.Além disso, o meia afirmou que o elenco não entrou completamente focado no clássico diante do Peixe em derrota por 2 a 1 de virada na Arena Baueri devido ao impacto causado na derrota durante a disputa por pênaltis no Allianz Parque. Veiga teve o seu chute defendido por Romero e Gustavo Gómez errou o alvo.O Palmeiras sofreu a sua terceira derrota consecutiva no Brasileirão e a distãncia para o líder Botafogo aumentou para 11 pontos, pois o alvinegro carioca demonstrou sinal de recuperação sob comando de Lúcio Flávio e superou o Fluminense por 2 a 0 em clássico no Maracanã.A equipe de Abel Ferreira possui 44 pontos e ocupa a quarta colocação do campeonato com o objetivo inicial de tentar garantir-se entre os quatro primeiros colocados para obter uma vaga direta à fase de grupos da competição continental sem depender do Fortaleza, que poderá abrir mais uma vaga caso conquiste a Sul-Americana contra o LDU.Nesta semana, o Palmeiras folgará durante dois dias durante a Data Fifa e retornará aos treinos nesta quarta-feira (11) sem a presença de Raphael Veiga nos treinos, pois o meia foi convocado por Fernando Diniz na Seleção Brasileira. Além disso, Piquerez, Gustavo Gómez e Richard Ríos também estão convocados por outras seleções.Aspas de Raphael Veiga, meia do Palmeiras”Se eu disser que estamos zerados do jogo contra o Boca eu vou estar mentindo. Foi um jogo extremamente intenso, que trouxe para a gente uma questão emocional muito grande, desde a Bombonera e depois em casa.”É muita coisa envolvida, não adianta eu chegar aqui e dizer que a gente está zerado e tranquilo porque a gente tem o cansaço físico, cansaço emocional e também, querendo ou não, uma pressão de precisar ganhar para chegar na frente. Nosso compromisso, independente das circunstâncias, é dar o nosso melhor.””Não adianta eu ficar falando aqui, a gente tem que ser consciente e saber que hoje o Botafogo tem uma diferença e uma vantagem grande. Nosso compromisso é fazer o nosso melhor a cada treino e jogo.””O nosso ano ainda não acabou, a gente que joga no Palmeiras tem um compromisso muito grande em vestir essa camisa e serão os 12 jogos das nossas vidas. Vamos fazer o nosso melhor e na 38ª rodada a gente vai ver como está a colocação.”Imagem: Cesar Greco / Palmeiras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *