Botafogo e Athletico-PR, BR 2024
Futebol Brasileirão

Athletico abre o placar, mas Botafogo empata no último lance e permanece líder

Pela décima rodada do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Athletico-PR se enfrentaram na noite desta quarta-feira (19), no estádio Nilton Santos. Cariocas e paranaenses figuram no G-4 e em confronto direto no Rio de Janeiro, buscavam avançar na briga pela liderança da competição.

Num duelo equilibrado na casa botafoguense, os visitantes saíram na frente do marcador na primeira etapa, porém, após um longo período de insistência, viram os comandados de Artur Jorge empatarem no segundo tempo e se garantir líder do campeonato até esta quinta, quando Flamengo e Bahia se enfrentam e possuem chances de ultrapassagem caso vençam o duelo no Maracanã. Confira agora um resumo da partida.

Como foi Botafogo e Athletico-PR?

Tendo um início travado, Botafogo e Athletico fizeram um jogo de propostas, porém, sem ter espaço suficiente para chances claras de gol. Ambos passam a criar oportunidades depois dos 15 minutos, mas não obtiveram sucesso em furar a defensiva adversária até os 22, quando os donos da casa iniciam jogada com Júnior Santos, que recebe numa devolução de Óscar Romero, mas não consegue dominar e tem a bola afastada da área.

Aos 26, Fernandinho leva perigo para a meta botafoguense ao arriscar do meio do campo e fazer o goleiro Jhon se contorcer todo para evitar o primeiro gol do Athletico. A etapa inicial apresenta um visitante mais incisivo, porém, com um Botafogo buscando responder à altura e se colocar em vantagem no Nilton Santos. O segundo tempo reserva os gols tão esperados de lá e cá, e começam com o Furacão abrindo o marcador. Mastriani põe os rubro-negros em vantagem num cruzamento recebido de Cuello pela direita e que colocava a equipe de Cuca provisoriamente na segunda colocação do Brasileirão.

O gol athleticano recoloca o Botafogo na disputa, e evidencia a busca incessante dos times pelo resultado. Primeiro, Cuiabano se arrisca aos 15 minutos com um chute de fora da área após um lançamento de Damián Suarez, em seguida, o Furacão quase faz o segundo com Fernandinho aos 24, e Julimar aos 35. Nos dois lances, Jhon mais uma vez se mostra atento na meta alvinegra, e salva o Fogão de uma derrota em seus domínios.

Com oito minutos de acréscimos assinalados pela arbitragem, os cariocas partem para o tudo ou nada, e aos 52, depois de uma desaceleração dos visitantes, empatam o jogo no último lance com Bastos, que subiu mais alto do que a defesa do Athletico num lançamento de Diego Hernández em escanteio, e mantém o Botafogo à frente do Brasileirão até esta quinta-feira. Final, Botafogo 1, Athletico-PR 1.

Análise Final

Num duelo truncado entre duas equipes de G-4, apesar da insistência de ambos em construir um cenário favorável para si, o Botafogo deve se dar por satisfeito por ter conquistado um empate no último lance de jogo em sua casa e conseguir permanecer um pouco mais tranquilo na liderança do Brasileirão. Assim como no último domingo contra o Flamengo em Curitiba, o Athletico criou boas oportunidades para vencer no Rio, e assim encostar ainda mais nos líderes do campeonato.

O Fogão terá a partir de agora uma sequência de quatro jogos na qual poderá fazer 12 pontos ou pelo menos 8, caso vença dois e empate dois. Contra Criciúma, Vasco e Cuiabá fora de casa, e contra o Bragantino no Nilton Santos, a equipe de Artur Jorge poderá se consolidar como candidata ao título, e diferentemente de 2023, ter chances melhores de se posicionar numa competição que até aqui tem sido bem equilibrada na parte de cima.

O Athletico com o empate, deve continuar pensando grande e e marcar território entre os líderes. O Furacão terá em seus quatro jogos a seguir duas equipes que brigam contra o Z-4 (Corinthians e Vitória) e duas que brigam entre os 10 primeiros (Cruzeiro e São Paulo). Cuca tem sob seu comando um plantel organizado e que se manter esta consistência apresentada hoje, mesmo com o empate, poderá sonhar alto, e se firmar na disputa de um troféu que não conquista há 23 anos.

Foto: Vítor Silva/Botafogo