Iga Swiatek Roland Garros
Roland Garros Tenis

Swiatek bate Paolini e é tetracampeã de Roland Garros

A polonesa Iga Swiatek conquistou hoje, na Quadra Philippe Chatrier, seu terceiro título seguido de Roland Garros, o quarto na carreira. Swiatek precisou de apenas uma hora e oito minutos para derrotar a italiana Jasmine Paolini em dois sets diretos, por 6-2 e 6-1.

Mais uma vez, Iga mostrou sua dominância na superfície lenta do saibro, faturando pela primeira vez a chamada “Tríplice Coroa do Saibro”, que consiste nos títulos do WTA 1000 de Madri, WTA 1000 de Roma, além do Aberto da França. Emocionada na entrevista pós-jogo, Swiatek exaltou a forte presença de sua equipe psicológica, que sempre viaja com ela.

Com a conquista de hoje, Swiatek chega ao seu quinto título de Grand Slam. Ela soma os quatro troféus de Roland Garros (2020, 2022, 2023 e 2024) à conquista do US Open de 2022.

Swiatek vence de forma dominante 

Disputando sua primeira final de Grand Slam, Paolini não se intimidou com a atual número 1 do mundo no começo da partida. Ela salvou um break point no segundo game e conseguiu uma quebra no terceiro. Contudo, depois disso, Swiatek tomou as rédeas da partida e dominou as ações no restante da parcial inicial.

Iga não apenas devolveu a quebra sofrida logo no game seguinte, mas também o fez com autoridade, quebrando o saque da italiana de zero. Mais agressiva, a polonesa não deu muito espaço para Paolini a partir de então. Depois de abrir vantagem, Paolini só conseguiu vencer mais quatro pontos, sofreu três quebras seguidas e perdeu os próximos cinco games.

Paolini sentiu o crescimento da rival e não encontrou soluções para evitar o amplo domínio de Swiatek no restante da partida. A polonesa chegou a vencer 10 games seguidos e só não fechou com mais um “pneu” porque a italiana voltou a confirmar o saque no sexto game do segundo set. Em seguida, a líder do ranking fechou o jogo e comemorou o tetra em Paris.

A ampla superioridade de Iga na partida se refletiu nos números, com ela anotando quase três vezes mais bolas vencedoras do que a italiana (18 a 7) e cometendo cinco erros não forçados a menos (13 a 18). A diferença no desempenho com o saque também foi bastante evidente, com a polonesa faturando 69% dos pontos, contra apenas 39% de Paolini.

FT: Iga Swiatek 2-0 Jasmine Paolini (6-2; 6-1)

(Foto: Twitter Roland Garros)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *