pedrinho vasco da gama
Futebol Brasileirão

Vasco da Gama: Busca por novo fornecedor de material esportivo gera conflito interno e esfria negociações com Puma

O Vasco da Gama encontra-se em um processo de busca por um novo fornecedor de material esportivo para substituir a Kappa, cujo contrato chega ao fim em dezembro deste ano.

Inicialmente, as negociações com a Puma estavam em estágio avançado, porém, um recente conflito entre os sócios da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) gerou turbulências na área comercial. Esses atritos resultaram em ruídos significativos no processo de negociação, afastando a possibilidade de um acordo com a Puma e prolongando a busca por um novo parceiro para o fornecimento de material esportivo ao clube.

Negociações entre Vasco da Gama e Puma

Internamente, o Vasco acredita que os valores pagos pela Kappa são baixos. O contrato assinado em 2020 e renovado em 2021 prevê o pagamento de R$ 600 mil por ano. Com a mudança de fornecedor, o clube espera aumentar a receita significativamente. A Puma estava prestes a fechar um contrato com o Vasco, que incluiria valores fixos, royalties e enxoval, totalizando aproximadamente R$ 24 milhões.

No entanto, a liminar que transferiu o controle da SAF da 777 Partners para o clube associativo, juntamente com a entrada de novos interlocutores, esfriou as tratativas. A decisão judicial, assinada pelo juiz Paulo Assed Estefan da 4ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, saiu em 15 de maio, causando um impacto significativo nas negociações comerciais.

Impacto na área comercial

A troca de comando na SAF é recente e está em fase de readaptação. Setores da SAF agora respondem a novas direções, e funcionários estão se reportando a novos chefes. Este cenário criou ruídos na área comercial, já que a SAF não tem um diretor comercial desde a saída de Caetano Marcelino em dezembro do ano passado.

O CEO Lúcio Barbosa, com o auxílio de executivos da 777, estava conduzindo as negociações com fornecedores, mas a liminar trouxe incertezas sobre quem responde pelo Vasco da Gama atualmente.

Pedrinho e seus pares acreditam que ainda há espaço para melhorar a proposta da Puma e não veem necessidade de fechar o negócio imediatamente. Eles estão tentando atrair novas marcas e as negociações estão em uma segunda rodada. A empresa alemã ainda está no páreo, mas o clube está ouvindo outras propostas.

A comunicação da SAF preferiu não se manifestar sobre o assunto. Com a decisão judicial recente, a área comercial do Vasco está passando por um período de ajuste, buscando garantir que o novo fornecedor traga benefícios financeiros significativos para o clube.

(Foto: Reprodução)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *