Fluminense
Brasileirão Futebol

Fluminense vence ação movida por Oswaldo de Oliveira que pedia aproximadamente R$ 2 milhões por danos morais

O Fluminense venceu uma disputa na judicial contra o técnico Oswaldo de Oliveira no Tribunal Superior do Trabalho (TST), na qual solicitava R$ 1.876.602,30 por danos morais, dispensa imotivada, verbas rescisórias e outros itens. A decisão do tribunal foi favorável ao clube, isentando-o de qualquer indenização ao treinador. Oswaldo buscava reparação após sua demissão, ocorrida em meio a uma acalorada discussão com o meia Paulo Henrique Ganso.

A polêmica que resultou na demissão de Oswaldo aconteceu em 2019, quando ele assumiu o comando do Fluminense após a saída de Fernando Diniz. Durante partida contra o Santos no Maracanã pelo Brasileirão daquele ano, Ganso insultou Oswaldo, chamando-o de “burro pra c***”, ao que o técnico respondeu, chamando o jogador de “vagabundo”.  Além disso, o treinador fez um gesto obsceno para torcedores tricolores que o hostilizavam ao sair para o vestiário. Segundo o Fluminense, o gesto obsceno do técnico foi o fator decisivo para sua demissão. Oswaldo, por outro lado, alegou que sua família foi ofendida, justificando assim suas ações.

O treinador que ficou apenas 38 dias no comando da equipe, entrou com a ação judicial em 2020, na 42ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro. Após perder no Tribunal Regional do Trabalho, recorreu ao TST. Na última quarta-feira, a 6ª Turma do TST manteve a decisão anterior, entendendo que o Fluminense não teve culpa pelas ações da torcida. O pedido de Gratuidade de Justiça do técnico também foi negado.

 

RETROSPECTO DE OSWALDO NO FLUMINENSE E FORA DELE

Durante sua última passagem pelo Fluminense, Oswaldo comandou o time em sete partidas, conseguindo 2 vitórias, 2 empates e 3 derrotas. Essa foi sua terceira passagem pelo clube. A primeira, entre julho de 2001 e abril de 2002, destacou-se pela campanha semifinalista no Brasileirão de 2001. Na segunda passagem, de abril a agosto de 2006, ele foi demitido após uma polêmica com Celso Barros, então presidente da Unimed/Rio.

Oswaldo de Oliveira possui uma carreira vasta e respeitada no futebol brasileiro, com passagens por diversos clubes importantes como Atlético MG, Corinthians, Falmengo, Palmeiras, Santos e Sport. No entanto, a controversa saída do Fluminense em 2019 acrescentou um capítulo conturbado à sua trajetória.

(Foto: Reprodução/TV Globo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *